A DOMINAÇÃO IMPERIAL NO MUNDO ISLÂMICO: ENSAIO SOBRE OS MODELOS ESTATAIS DA ARÁBIA SAUDITA E SÍRIA E O ESTIGMA DOS COLONIZADORES

Adriano Pedro Goudinho, Mônica Abdel Al

Resumo


Procurar-se-á entender os modelos estatais vigentes em dois países emblemáticos do mundo islâmico. A Arábia Saudita, berço do Islã, com sua monarquia teocrática e da Síria, sob a presidência de Bashar Al Assad e sua já longa e cruel guerra civil (desde 2011 até o presente). A par de se conhecer a estrutura estatal vigente, pretende-se verificar a dominação colonial sobre estes países, através da Inglaterra, França, na primeira metade do século XX e dos Estados Unidos da América, ao término da 2ª guerra mundial. Não é possível se esquecer ainda do componente religioso, o Islã, e o complexo de relações estabelecidas sobre paradigmas instáveis e posições ideológicas maniqueístas. E, deste modo, entender a situação dos habitantes destes dois países em face do domínio estrangeiro e a estrutura de poder construída a partir do avanço do capitalismo, com a exploração vertiginosa dos campos de extração de petróleo, a imigração de refugiados em massa, que impactou toda uma região do globo e que se viu, de repente, engolfada pela cultura do outro em contraposição aos fundamentos predominantemente religiosos dos seus respectivos Estados, que levam aos inafastáveis atritos. Conclui-se que há a existência de várias motivações e justificativas para o acirramento dos ânimos no Oriente Médio, como a exploração econômica, prevalência dos interesses do capital e a manutenção de poderes despóticos e deve-se salientar a importância de conhecer todas as manifestações do poder. O método de abordagem adotado foi o dedutivo e o procedimento foi o monográfico, mediante realização de pesquisa bibliográfica.
Palavras-chave: Islã, Antropologia Jurídica, Estado, Arábia Saudita, Síria.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.