O ESTUDO DE POLÍGONOS E FORMAS CIRCULARES NOS PRESSUPOSTOS DA TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL E DO ENSINO DESENVOLVIMENTAL

Alexandre Marcineiro Figueredo, Amanda de Nez, Lucas Vieira Machado, Eloir Fátima Mondardo Cardoso

Resumo


Neste resumo apresenta-se o trabalho desenvolvido, no primeiro e segundo semestre de 2018, nas disciplinas de Estágio Supervisionado do Ensino Fundamental I e II, do Curso de Licenciatura em Matemática da Universidade do Extremo Sul Catarinense. Para o referencial teórico, foi estudado a Proposta Curricular de Santa Catarina e do município de Criciúma, ambas com base nos fundamentos teóricos/pedagógicos da Teoria Histórico-Cultural (THC). As principais referências da THC estudadas foram Damazio e Rosa (2013), Libâneo (2004, 2015), Moraes e Moura (2009), Mame (2014) e Rosa (2012). Nesta perspectiva apenas o pensamento empírico não soluciona os problemas apresentados na aprendizagem dos escolares, necessita-se dos conceitos científicos, que, por meio da ação investigativa, desenvolvem o pensamento teórico. Estudou-se a proposição do Ensino Desenvolvimental organizada, de acordo com a Teoria Histórico-Cultural, por Davýdov e seus colaboradores, sendo assim, o objetivo do estudo foi a elaboração de uma proposta de ensino de matemática sobre geometria. A escolha deste tema deu-se pelo fato que de maneira geral, a organização do ensino de geometria nos livros didáticos, apresenta-se de forma isolada, no entanto, de acordo com a THC o ensino de matemática deve inter-relacionar as ideias geométricas, algébricas e aritméticas. Com isso, o referido estudo possibilitou a elaboração do plano de ensino aplicado em turmas do sexto ano do Ensino Fundamental de escolas dos municípios de Urussanga e Criciúma, totalizando 47 alunos. O período da realização do estágio foi de 36 horas/aulas, sendo 12 horas/aulas de observação e 24 horas/aula de atuação. Durante o estágio foram desenvolvidas tarefas com o intuito de tornar os alunos sujeitos ativos no processo de ensino-aprendizagem, de maneira que eles compreendessem o aspecto geral das relações entre figuras ou objetos. Para iniciar o processo de ensino/aprendizagem sobre geometria, foram entregues diversas imagens de modo que os discentes identificassem, a partir da comparação da cor e da forma, as imagens semelhantes. Posteriormente com a construção de uma linha curva os alunos traçam linhas retas que a interceptam em dois pontos e apenas alguns alunos concluem que as linhas são formadas por infinitos pontos. Para realização das tarefas sobre ângulos, polígonos e elementos das formas circulares foi entregue, aos alunos, uma figura em que teriam que indicar: quais tipos de linhas, quantos ângulos, classificá-los (agudo, obtuso ou reto) e nomear os polígonos. A partir do que foi desenvolvido durantes estes dois semestres, acredita-se que a THC proporciona aos alunos saírem de uma postura passiva, tornando-os ativos no processo de ensino/aprendizagem numa tríade (conhecimento, aluno e professor) que não prioriza um em detrimento do outro. Cabe ao professor instigar o discente a desenvolver o raciocínio teórico e que desde o início da sua educação escolar seja encorajado a busca por conceitos próprios.

Palavras-chave: Ação Investigativa, Educação, Conceitos Científicos, Geometria, Teoria Histórico-Cultural.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Conselho Editorial


Ademir Damazio

Edison Ugioni

Elisa Netto Zanette

Kristian Madeira

Ledina Lentz Pereira

 

Comissão de Avaliação

Ademir Damazio

Edison Ugioni

Elisa Netto Zanette

Eloir Fátima Mondardo Cardoso

Kristian Madeira

Ledina Lentz Pereira

Viviane Raupp Nunes de Araújo