O ENSINO DE MATRIZES NO 2º ANO DO ENSINO MÉDIO: POSSIBILIDADES E DESAFIOS

Angelina Bernardino, Cátia Floriano, Edson Uggioni

Resumo


Neste resumo apresenta-se o trabalho desenvolvido, no primeiro e segundo semestre de 2018, nas disciplinas de Estágio Supervisionado do Ensino médio I e II, do Curso de Licenciatura em Matemática da Universidade do Extremo Sul Catarinense. O objetivo deste trabalho é desenvolver o pensamento algébrico matricial, mostrando a importância e a aplicabilidade deste através de situações problemas contextualizadas. O trabalho vem sendo desenvolvido com aulas expositivas dialogadas, com 20 alunos do 2º ano do ensino médio em uma escola estadual, onde realizamos um levantamento prévio sobre o tema abordado de forma gradativa com apresentação do conteúdo e das atividades. Para o referencial teórico nos fundamentamos em Dante (2013, p.74) que utilizou a necessidade de se escrever mensagens sigilosas para o desenvolvimento do conceito de matrizes e Gentil et. al (1997, p.150) do qual afirma que o crescente uso dos computadores tem feito com que a teoria das matrizes encontre cada vez mais aplicações em setores tais como Economia, Matemática, Física, Tecnologia e etc. Ainda contribui nos dizendo que umas das mais antigas menções à teoria matricial é encontrada no livro chinês “Nove capítulos sobre a arte matemática”, escrito por volta de 250 a.C. Os chineses gostavam especialmente de diagramas e, nessa obra, surge o primeiro registro de um quadrado “mágico”: a soma dos três algarismos na horizontal, na vertical ou na diagonal é sempre 15. Cerca de dois milênios depois, chegamos a Arthur Cayley (1821-1895) que propõe a definição da adição e da multiplicação de matrizes e da multiplicação de matrizes por um número. Além disso, apresenta a matriz identidade como elemento neutro do produto matricial e a matriz nula como elemento neutro da adição de matrizes. A partir dessas definições, as operações com matrizes passaram a ser pensadas como formação de uma Álgebra matricial, ocasionando um enorme desenvolvimento da teoria das matrizes. Vale destacar que o pouco tempo disponível para aula, as dificuldades conceituais dos alunos, o evidente cansaço decorrente do dia de trabalho e, muitas vezes, a falta de interesse por parte dos alunos, se reverte em barreiras para que a apropriação dos conceitos se efetive. Durante as aulas, buscamos promover interações com os alunos, salientando que apesar de todos os desafios e as dificuldades encontradas podemos afirmar que estamos atingindo nossos objetivos de ensinar o conceito de matrizes.

Palavras-chave: Matriz, Operações, Conceitos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Conselho Editorial


Ademir Damazio

Edison Ugioni

Elisa Netto Zanette

Kristian Madeira

Ledina Lentz Pereira

 

Comissão de Avaliação

Ademir Damazio

Edison Ugioni

Elisa Netto Zanette

Eloir Fátima Mondardo Cardoso

Kristian Madeira

Ledina Lentz Pereira

Viviane Raupp Nunes de Araújo