A SÍNDROME DE BURNOUT DOS ENFERMEIROS NA ESF

Keterlee Mafalda da Silva Réus, Muriel Demetrio Bez Birolo Ronchi, Francielle Lazzarin de Freitas Gava, Izabel Scarabelot Medeiros, Valdemira Santina Dagostim, Luciane Bisognin Ceretta, Maria Tereza Soratto

Resumo


A síndrome de Burnout é acarretada em decorrência do alto nível de stress, interferindo diretamente no cuidado do cuidador. Estudo com objetivo de identificar os fatores causadores de Burnout nos Enfermeiros que atuam na Estratégia Saúde da Família de um Município do Extremo Sul Catarinense. Pesquisa de abordagem metodológica quali-quantitativa, descritiva-exploratória e de campo. O estudo foi desenvolvido com 31 enfermeiros da Estratégia Saúde da Família (ESF). Aplicou-se o Maslach Burnout Inventory (MBI) para os Enfermeiros da Estratégia Saúde da Família e a entrevista semi-estruturada para os Enfermeiros com resultado de Burnout. O Maslach Burnout Inventory (MBI) foi analisado conforme Maslach & Jackson e a entrevista a partir da categorização de dados. O resultado da pesquisa identificou 19,35% dos enfermeiros da ESF com Síndrome de Burnout. Os principais motivos para o desenvolvimento da Síndrome de Burnout estão vinculados a problemas relacionais, organizacionais e a falta de funcionários. Em relação à prevenção de Burnout é necessário a reorganização da infra-estrutura e recursos humanos da ESF local. Sugere-se um aprofundamento da pesquisa, em relação aos fatores determinantes do stress laboral e o desencadeamento da Síndrome de Burnout, de forma a evitar a síndrome da desistência do trabalho.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

 

 

ISSN 2317-2460

 

Indexação

      

Suporte e Apoio: