Concepção de coordenadores da Atenção Básica sobre educação permanente em saúde: aproximações e distanciamentos com pressupostos freireanos

Carine Vendruscolo, Camila Alessandra Anastácio, Denise Antunes de Azambuja Zocche, Letícia de Lima Trindade, Daiana Kloh

Resumo


Buscou-se identificar as concepções teórico-filosóficas que permeiam o ideário dos coordenadores da Atenção Básica (AB) sobre processos de Educação Permanente em Saúde (EPS), desenvolvidos em um município do Oeste de Santa Catarina, estabelecendo a sua aproximação com o referencial proposto por Paulo Freire. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva e exploratória. As informações foram obtidas mediante entrevistas com coordenadores da AB, em 2013. A análise ancorou-se na análise de conteúdo de Bardin. As concepções sugerem forte predominância da abordagem bancária nos processos de EPS, baseada em capacitações e palestras. A EPS, por vezes, é confundida com Educação Continuada, focada em conhecimentos técnico-científicos de cada área. Parte dos sujeitos percebe as ações como inerentes ao processo de trabalho da equipe, tangenciando a proposta freireana, base da Política de EPS. Para que esta se consolide como operadora de mudanças nas práticas da AB, será preciso maior compreensão e envolvimento dos coordenadores.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/is.v4i1.1930

Direitos autorais 2015 Inova Saúde

 

 

ISSN 2317-2460


Qualis: 

Educação Física, Enfermagem e Interdisciplinar - B4

Saúde Coletiva - B5

Ciências Biológicas I e Medicina - C

 





Indexação

      

Suporte e Apoio: