TREINAMENTO FUNCIONAL DE 8 SEMANAS MODIFICA PARÂMETROS ANTROPOMETRICOS DE MULHERES ADULTAS OBESAS

Beatriz Giusti Furtado, Morgania Ricardo, Bruna Manoel, Ian Rabelo Gabriel, Joni Márcio de Farias, Bárbara Regina Alvarez, Francine Costa De Bom, Ana Maria Jesuino Volpato

Resumo


O treinamento funcional (TF) é um conjunto de exercícios multiarticulares, tais como, as ações de puxar, empurrar, estabilizar, levantar, arremessar, correr ou saltar, com o intuito de otimizar os movimentos corporais, os quais induzem ao melhoramento da performance e a prevenção de lesões. (D’Elia, 2013). O TF vem sendo utilizado nas práticas físicas atuais e orientado a públicos diversos, e seus benefícios têm sido comprovados em estudos científicos (GAEDTKE, 2015; NEVES et al 2014). Esses resultados fortalecem a ideia de que o TF possa ser uma estratégia efetiva para indivíduos portadores de obesidade. A obesidade está relacionada com várias doenças, tais como diabetes, doenças cardiovasculares, dificuldades motoras, distúrbios psicológicos entre outras. (FOX, 2014). De acordo com dados da OMS (2016) as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. O posicionamento do ACMS (1997) mostra que o exercício físico é eficaz no combate a obesidade, a perda de peso e, em particular, na manutenção de peso quando utilizado juntamente com um adequado plano de alimentação de controle calórico. O exercício físico permanece como importante aliado para a manutenção ou redução do peso corporal. Especificamente, o TF tem contribuído para maior aderência ao estilo de vida ativo. Contudo, são ainda escassos os estudos que trazem metodologias claras de TF, bem como seus efeitos sobre os diversos componentes da aptidão física. Nesse sentido, o objetivo deste estudo é testar a hipótese de que o TF aplicado durante 8 semanas modifica parâmetros antropométricos de mulheres obesas

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Inova Saúde

Qualis:

B4: Educação Física, Enfermagem e Interdisciplinar.  

B5: Saúde Coletiva

C: Ciências Biológicas I e Medicina I 


ISSN 2317-2460

 

Indexação

      

Suporte e Apoio: