O DASEIN E SUA CONDIÇÃO ONTOLÓGICA DE ANGÚSTIA Greyce Kelly de Souza greycehp@gmail.com Jéferson Luís de Azeredo jeferson@unesc.

Greyce Kelly de Souza, Jéferson Luís de Azeredo

Resumo


Resumo: Neste artigo pretende-se analisar a relação ontológica entre a presença (ser) e angustia conforme abordou o filosofo alemão Martin Heidegger (1889 – 1976). Com o intuito de desvendar como e por quê a angustia, quando ‘provocada’ pela morte pode retirar o homem da queda no mundo e fazendo-o buscar seu ‘ser’. Vamos, por meio da leitura de capítulos do livro do autor, “Ser e Tempo”, e com auxílio de outros teóricos, mostrar como a angústia, que surge na luta entre do homem para sair do mundo, auxilia na transformação desse ‘homem mundano’, desse ser-aí. em um ser autêntico.

Palavras-Chave: Ontologia; Angústia; Morte.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Seminário de Filosofia e Sociedade

Coordenadores:

Alex Sander da Silva

Jéferson Luis de Azeredo


ISSN: 2527-1415