CONTRIBUIÇÕES DA PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL PARA O ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Nathalia Januário Vieira, Richarles Souza de Carvalho

Resumo


O presente estudo aborda as contribuições da Psicopedagogia Institucional para o ensino de língua estrangeira. A forma encontrada para problematizar tal objeto foi através de revisão de literatura, buscando subsídios que norteassem como é feito ou poderia ser feito o auxílio psicopedagógico para o ensino de língua estrangeira. Para tanto, este estudo buscou suporte em autores especialistas e pesquisadores em ambos assuntos. Portanto, a base teórica vem de autores como: Fernández (2001), Bossa (2000), Escott (2004); Schütz (2002/2018), Gonçalves (2017), Miccoli (2017), entre outros. Essas obras contribuíram de maneira satisfatória para com os resultados desta revisão de literatura, o que evidenciou e demonstrou a relevância do trabalho psicopedagógico frente aos processos educativos. Atualmente, com todos os entraves enfrentados pela instituição escolar, sabemos que a Psicopedagogia vai precisar ainda galgar seu espaço no ambiente escolar, estabelecendo uma relação de prevenção frente às dificuldades de aprendizagens.


Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSICOPEDAGOGIA. Parâmetros Nacionais para Elaboração de Concursos Públicos para Psicopedagogos no Brasil. 2013. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. 1971. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. 1996. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.

BRASIL. Base nacional comum curricular. 2017. 600 p. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.

BOSSA, Nadia A. A psicopedagogia no Brasil: contribuições a partir da prática. 2.ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

ESCOTT, Clarice Monteiro. Interfaces entre psicopedagogia clínica e institucional: um olhar e uma escuta na ação preventiva das dificuldades de aprendizagem. Novo Hamburgo: Feevale, 2004.

FERNÁNDEZ, Alicia. Os idiomas do aprendente. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

FLORÊNCIO, Flávia. O Ensino de Língua Estrangeira em uma Abordagem Psicopedagógica. 2010. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.

GERALDELLO, Ademir Paulo. Tedesco, Anderson Luiz. (Re)pensando o ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras. Entretextos, Londrina, v. 16, n. 1, p. 25-42, jan./jun. 2016. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.

GONÇALVES, Cássia Regina Rocha. Intervenção psicopedagógica no ensino de idiomas: trabalhando com docentes. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.

MICCOLI, Laura Stella; LIMA, Carolina Vianini Amaral. Experiências de indisciplina e aprendizagem de LE: o olhar do aluno. Pensares em Revista, n. 2, jun. 2013. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.

SOARES, Matheus; SENA, Clério Cezar Batista. A contribuição do psicopedagogo no contexto escolar. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.

SCHÜTZ, Ricardo. Stephen Krashen's Theory of Second Language Acquisition. English Made in Brazil. Disponível em:. Acesso em: 14 nov. 2019.

SCHÜTZ, Ricardo. Assimilação Natural x Ensino Formal. English Made in Brazil Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.

PEREIRA, Ane Caroline de Souza; PERES, Maria Regina. A criança e a língua estrangeira: contribuições psicopedagógicas para o processo de ensino e aprendizagem. Construção Psicopedagica, São Paulo, v. 19, n. 18, p. 38-64, 2011. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2019.

VERCELLI, Ligia de Carvalho Abões. O trabalho do psicopedagogo institucional. Revista Espaço Acadêmico, Maringá, v. 12, n. 139, p.71-76, 20 nov. 2012. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Linguagem, Ensino e Educação - Lendu

 


 ISSN 2526-7671