A relação dos professores regentes e professores do Atendimento Educacional Especializado – AEE nos anos iniciais do Ensino Fundamental no município de Criciúma

Dyeniffer Simão Santhiago, Cinara Lino Colonetti

Resumo


O artigo discute a importância de uma boa relação entre professores³ regentes e professores do Atendimento Educacional Especializado – AEE para a inclusão dos alunos com deficiência. Para a realização deste estudo foi realizada uma pesquisa bibliográfica, analisando o contexto histórico, social, educacional, legislação, conceitual da educação especial e o Atendimento Educacional Especializado, do ponto de vista de diferentes autores que discutem sobre a Educação Especial. É uma pesquisa de campo, por meio de entrevistas semiestruturadas com seis professores dos Anos Iniciais da rede municipal de ensino de Criciúma, sendo que três dos entrevistados são professores regentes e três são professores do AEE. Com essa pesquisa é possível perceber que professores do AEE e professores regentes nem sempre tem uma relação de diálogo sobre o planejamento e as especificidades do aluno com deficiência, e a existência deste dialogo é fundamental para a inclusão desse aluno. Toda comunidade escolar é responsável pelo aluno com deficiência, todos tem um papel a ser cumprido. A gestão da escola tem a função de promover espaços e momentos para que o diálogo aconteça, os professores precisam garantir a aprendizagem do aluno dentro dos seus limites e o professor do AEE é o articulador da inclusão.

PALAVRAS CHAVE: Educação Especial; AEE; Inclusão.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/rsp.v1i1.3186

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Saberes Pedagógicos

 

 

ISSN 2526-4559


Editor-chefe

Dr. Ricardo Luiz de Bittencourt

Corpo Editorial Científico

Dra. Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul, Brasil

Dr. Carlos Augusto Elsébio, Universidade Federal do Paraná, Brasil

Dr. Christian Muleka Mwewa – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Brasil

Dr. Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brasil

Dra. Maria Antônia Ramos de Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Brasil

Dra. Maria Isabel da Cunha, Universidade Federal de Pelotas, Brasil

Dra. Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina, Brasil 

Dra. Mariana Saez, Universidade Nacional La Plata, Argentina

Dra. Maria Veronica Leiva Guerrero, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile

Dra. Patrícia Jantsch Fiuza – Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil