A compreensão de professores pedagogos sobre o jogo protagonizado na Educação Infantil

Natália Oliveira dos Reis, Bruna Carolini de Bona

Resumo


Esse artigo tem como finalidade analisar a compreensão dos professores pedagogos sobre o jogo protagonizado na Educação Infantil, justificando a compreensão dessa atividade numa abordagem histórico cultural. Tomamos como objetivos específicos analisar o trato do jogo protagonizado na escola na perspectiva dos professores, identificar a abordagem do jogo protagonizado no planejamento dos professores e compreender o jogo protagonizado numa perspectiva histórico cultural. A presente pesquisa caracteriza-se como exploratória, em uma abordagem qualitativa, onde foram analisados os dados coletados a partir de um questionário e pesquisa bibliográfica. Os instrumentos utilizados para a coleta de dados na pesquisa foi questionário aberto, cuja população de estudo foram seis pedagogas, sendo todas elas atuantes nos turnos matutinos nas duas escolas onde foram realizados os estágios obrigatórios da pesquisadora. Com a presente pesquisa, foi possível verificar que o jogo protagonizado é considerado importante atividade para o desenvolvimento das crianças, embora ainda esteja muito associada aos tempos disponíveis na escola ou aos processos de aprendizagem de conteúdos. Evidenciamos que o jogo protagonizado é considerada a atividade principal da criança numa perspectiva histórico cultural.


PALAVRAS-CHAVE: Jogo protagonizado. Brincadeiras. Educação Infantil. Pedagogia


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/rsp.v2i1.3720

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Saberes Pedagógicos

 

 

ISSN 2526-4559


Editor-chefe

Dr. Ricardo Luiz de Bittencourt

Corpo Editorial Científico

Dra. Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul, Brasil

Dr. Carlos Augusto Elsébio, Universidade Federal do Paraná, Brasil

Dr. Christian Muleka Mwewa – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Brasil

Dr. Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brasil

Dra. Maria Antônia Ramos de Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Brasil

Dra. Maria Isabel da Cunha, Universidade Federal de Pelotas, Brasil

Dra. Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina, Brasil 

Dra. Mariana Saez, Universidade Nacional La Plata, Argentina

Dra. Maria Veronica Leiva Guerrero, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile

Dra. Patrícia Jantsch Fiuza – Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil