DIREITOS DOS PROFESSORES COM RELAÇÃO AOS ESTUDANTES EM SALA DE AULA

Erlane Mateus, Everson Ney Huttner Castro

Resumo


O objetivo do presente estudo é analisar a auto percepção dos professores enquanto sujeitos detentores de direitos frente às situações de indisciplina de seus estudantes. O embasamento teórico foi fundamentado nas ideias de Cortella (2015), Chizzotti (1991), Digiácomo (2011), Dozena (2017), Tiba (2006), Vasconcellos (2004). Dentre outros. A presente pesquisa possui característica descritiva, com abordagem qualitativa. Foi utilizado como técnica de coletas de dados a entrevista semiestruturada aplicada a seis professores das séries iniciais do ensino fundamental da rede municipal de Forquilhinha/SC. Os resultados indicaram que os participantes, muitas vezes, além de não saber como lidar diante de tantas afrontas causadas pela indisciplina dos estudantes, acreditam que as leis mais protegem os alunos do que professores.

 

PALAVRAS CHAVE: Direitos dos professores. Indisciplina. Educação escolar e familiar.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/rsp.v2i2.4252

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista Saberes Pedagógicos

 

 

ISSN 2526-4559


Editor-chefe

Dr. Ricardo Luiz de Bittencourt

Corpo Editorial Científico

Dra. Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul, Brasil

Dr. Carlos Augusto Elsébio, Universidade Federal do Paraná, Brasil

Dr. Christian Muleka Mwewa – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Brasil

Dr. Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brasil

Dra. Maria Antônia Ramos de Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Brasil

Dra. Maria Isabel da Cunha, Universidade Federal de Pelotas, Brasil

Dra. Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina, Brasil 

Dra. Mariana Saez, Universidade Nacional La Plata, Argentina

Dra. Maria Veronica Leiva Guerrero, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile

Dra. Patrícia Jantsch Fiuza – Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil