GESTÃO DEMOCRÁTICA NA PERCEPÇÃO DAS PROFESSORAS DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL EM UM MUNICÍPIO DO SUL CATARINENSE

Gesiane Fonseca Carpes, Antônio Serafim Pereira

Resumo


O presente trabalho descreve o estudo realizado sobre gestão democrática na percepção das professoras da rede pública municipal de um município do extremo sul catarinense. A pesquisa, além de analisar suas percepções em relação à gestão escolar democrática, buscou identificar os procedimentos que consideram mais significativos para sua concretização. O instrumento metodológico básico para atingir tais objetivos foi a entrevista semiestruturada, cujos dados foram analisados à luz da legislação educacional vigente sobre o tema e o referencial teórico de autores como Libâneo (2015), Lück (2010), Mello (2004), entre outros. Por meio dos resultados obtidos nos possibilitou perceber que as professoras têm consciência da legalidade e importância da gestão democrática escolar; da participação da comunidade escolar nas decisões e responsabilidade coletiva. Além disso, as professoras consideram o diálogo entre a comunidade escolar, a eleição de diretores e a participação nos conselhos escolares como procedimentos fundamentais para a efetivação da gestão democrática escolar.

PALAVRAS-CHAVES: Gestão escolar. Participação. Democratização escolar.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/rsp.v2i2.4255

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista Saberes Pedagógicos

 

 

ISSN 2526-4559


Editor-chefe

Dr. Ricardo Luiz de Bittencourt

Corpo Editorial Científico

Dra. Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul, Brasil

Dr. Carlos Augusto Elsébio, Universidade Federal do Paraná, Brasil

Dr. Christian Muleka Mwewa – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Brasil

Dr. Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brasil

Dra. Maria Antônia Ramos de Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Brasil

Dra. Maria Isabel da Cunha, Universidade Federal de Pelotas, Brasil

Dra. Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina, Brasil 

Dra. Mariana Saez, Universidade Nacional La Plata, Argentina

Dra. Maria Veronica Leiva Guerrero, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile

Dra. Patrícia Jantsch Fiuza – Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil