A ESCOLHA DA PRIMEIRA INSTITUIÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL NA PERSPECTIVA DOS PAIS

Jéssica Lino da Silva, Ricardo Luiz de Bittencourt

Resumo


A escolha da primeira instituição de Educação Infantil para os filhos é um momento importante, pois a decisão refletirá na trajetória da criança, dessa forma necessita atenção cautelosa dos pais. Este estudo tem o intuito de analisar as razões que levam os pais a escolherem a primeira instituição de Educação Infantil dos filhos. Os principais autores que embasaram a pesquisa foram Àries (1981), Brasil (2009), Casagrande (2002), Kramer (2005), Nogueira (1998), Oliveira (2011). Definiu-se como objetivos específicos entender quais aspectos foram relevantes para a escolha, constatar se as expectativas dos pais em relação a instituição estão sendo alcançadas, investigar o que os pais anseiam em relação a aprendizagem dos filhos e compreender a relação família e instituição. O estudo se caracteriza como uma pesquisa básica de caráter qualitativo e para atingir os objetivos realizou-se uma pesquisa de campo, de caráter descritivo. Utilizou-se como instrumento de pesquisa o questionário, contendo dez questões, organizadas em três categorias para a análise. A pesquisa foi feita com dez pais de uma instituição de Educação Infantil privada da cidade de Criciúma (SC). A partir da pesquisa constatou-se que são muitos os critérios avaliados pelos pais para a decisão da primeira instituição infantil para seus filhos, desde o ambiente até o pedagógico. Concluiu-se que os principais fatores para a escolha são o ambiente, segurança, acolhimento por parte dos profissionais, qualidade de ensino e qualificação dos profissionais.
PALAVRAS-CHAVE: Educação Infantil. Pais. Instituições.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/rsp.v3i2.5100

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Saberes Pedagógicos

 

 

ISSN 2526-4559


Editor-chefe

Dr. Ricardo Luiz de Bittencourt

Corpo Editorial Científico

Dra. Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul, Brasil

Dr. Carlos Augusto Elsébio, Universidade Federal do Paraná, Brasil

Dr. Christian Muleka Mwewa – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Brasil

Dr. Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brasil

Dra. Maria Antônia Ramos de Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Brasil

Dra. Maria Isabel da Cunha, Universidade Federal de Pelotas, Brasil

Dra. Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina, Brasil 

Dra. Mariana Saez, Universidade Nacional La Plata, Argentina

Dra. Maria Veronica Leiva Guerrero, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile

Dra. Patrícia Jantsch Fiuza – Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil