A INCLUSÃO ESCOLAR DO ALUNO COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA (TEA) SOB O OLHAR DE SEUS COLEGAS NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA/SC

Aline de Mattia Bif, Cibele da Silva Lucion

Resumo


A pesquisa teve como objetivo geral analisar como os alunos percebem a inclusão escolar do colega diagnosticado com Transtorno do Espectro Autista (TEA), já os específicos foram examinar como os alunos descrevem este colega e avaliar a contribuição da escola no processo de inclusão sob a percepção dos alunos entrevistados. O TEA é um transtorno de neurodesenvolvimento que causa prejuízos em três áreas do desenvolvimento: linguagem, interação e comportamento. A partir de movimentos legais, os sujeitos com TEA passaram a ter o direito à inserção e inclusão de qualidade no contexto escolar, aumentando assim a motivação da família em matriculá-los na rede regular de ensino. Por isso, torna-se relevante pesquisar como os alunos compreendem a inclusão social do aluno com TEA dentro da sala de aula. Foram entrevistados 13 alunos com idades entre 7 e 11 anos, que estudavam com pelo menos um aluno com TEA. A pesquisa caracteriza-se como de campo, analisada por meio de categorias. Os resultados obtidos evidenciaram que a percepção dos alunos para com o colega com TEA depende principalmente da relação entre a professora e os alunos da classe, pois, em turmas onde o professor estimulava o diálogo e a interação entre todos, os mesmos geralmente tinham uma conduta de cooperação e interação com o colega com TEA. Nos casos onde a professora primava pela ordem e pelo silêncio, os alunos geralmente se mostraram indiferentes ou hostis. Assim, fica evidente a importância do papel do professor no processo de inclusão escolar do aluno com TEA.

Palavras-chave: Transtorno do espectro autista. Inclusão escolar. Percepção dos alunos.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/rsp.v3i2.5102

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Saberes Pedagógicos

 

 

ISSN 2526-4559


Editor-chefe

Dr. Ricardo Luiz de Bittencourt

Corpo Editorial Científico

Dra. Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul, Brasil

Dr. Carlos Augusto Elsébio, Universidade Federal do Paraná, Brasil

Dr. Christian Muleka Mwewa – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Brasil

Dr. Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brasil

Dra. Maria Antônia Ramos de Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Brasil

Dra. Maria Isabel da Cunha, Universidade Federal de Pelotas, Brasil

Dra. Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina, Brasil 

Dra. Mariana Saez, Universidade Nacional La Plata, Argentina

Dra. Maria Veronica Leiva Guerrero, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile

Dra. Patrícia Jantsch Fiuza – Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil