LEITURA PROFICIENTE: UMA LEITURA PARA ALÉM DOS MUROS ESCOLARES

Thainá Serafim Pereira, Samira Casagrande

Resumo


Ler vai muito além do ato de decodificar. A leitura proficiente ocorre por meio da interação entre texto, autor e leitor, o qual utiliza seus conhecimentos prévios e faz inferências, para dar sentido ao que lê. Ademais, a leitura tem um papel formador, contribuindo para formação humana e atuação social do indivíduo. Nesse sentido, o objetivo geral dessa pesquisa é analisar se crianças do 4° ano do ensino fundamental possuem uma compreensão leitora proficiente, e, para corroborar com esse objetivo, há os objetivos específicos: conceituar leitura; definir, por meio das literaturas, o que é leitura proficiente; compreender a importância da leitura no processo de alfabetização e letramento e identificar as consequências do não desenvolvimento de uma compreensão leitora. Logo, a metodologia utilizada foi uma pesquisa de campo e, posteriormente, fez-se a coleta de dados e uma análise documental, que verificou as respostas escritas de crianças entre 9 e 10 anos, sendo uma pesquisa de abordagem qualitativa e do tipo descritiva. Ao concluir o trabalho, verificou-se que, entre os pesquisados, embora alguns não possuam uma compreensão leitora proficiente, a maioria, dependendo do grau de dificuldade da leitura, compreende proficientemente o que se pede.

PALAVRAS CHAVE: Alfabetização e letramento. Leitura Proficiente. Formação humana.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/rsp.v3i2.5108

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Saberes Pedagógicos

 

 

ISSN 2526-4559


Editor-chefe

Dr. Ricardo Luiz de Bittencourt

Corpo Editorial Científico

Dra. Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul, Brasil

Dr. Carlos Augusto Elsébio, Universidade Federal do Paraná, Brasil

Dr. Christian Muleka Mwewa – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Brasil

Dr. Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brasil

Dra. Maria Antônia Ramos de Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Brasil

Dra. Maria Isabel da Cunha, Universidade Federal de Pelotas, Brasil

Dra. Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina, Brasil 

Dra. Mariana Saez, Universidade Nacional La Plata, Argentina

Dra. Maria Veronica Leiva Guerrero, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile

Dra. Patrícia Jantsch Fiuza – Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil