A TEORIA HISTÓRICO|-CRÍTICA NA PERSPECTIVA DO LIVRO DIDÁTICO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO DO PRIMEIRO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Sara Cabral de Mattos, Samira Casagrande

Resumo


O artigo apresenta como objetivo geral problematizar o livro didático “Ápis Alfabetização e Letramento”, das autoras Ana Trinconi, Terezinha Berti e Vera Marchezi (2016), adotado pelas professoras do primeiro ano no município de Criciúma, em uma perspectiva crítica de educação. O livro didático, muitas vezes, é utilizado como único recurso de ensino, contrariando o que diz a Base Nacional Comum Curricular, que recomenda que a utilização deste seja como fonte de conhecimento para outras práticas pedagógicas. Como arcabouço teórico este artigo apresenta um estudo sobre as teorias pedagógicas no Brasil, os documentos filosóficos e metodológicos norteadores do estado e município e, por último, uma análise sobre o uso do livro didático para o processo de ensino-aprendizagem do professor/aluno. Tendo como base estes referenciais, foi realizada uma análise documental do livro didático à luz das teorias críticas, o que oportunizou refletir também sobre o planejamento do professor. Os resultados apresentaram elementos positivos, mas que ainda precisam ser aprofundados para uma prática de ensino em uma teoria crítica de educação. Assim, espera-se que o professor, apesar dos avanços metodológicos do livro didático, assuma seu papel de protagonista e o livro como coadjuvante da sua aula.

PALAVRAS-CHAVE: Teoria crítica, ensino, livro didático, reflexão dos conteúdos


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/rsp.v3i3.5375

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Saberes Pedagógicos

 

 

ISSN 2526-4559


Editor-chefe

Dr. Ricardo Luiz de Bittencourt

Corpo Editorial Científico

Dra. Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul, Brasil

Dr. Carlos Augusto Elsébio, Universidade Federal do Paraná, Brasil

Dr. Christian Muleka Mwewa – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Brasil

Dr. Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brasil

Dra. Maria Antônia Ramos de Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Brasil

Dra. Maria Isabel da Cunha, Universidade Federal de Pelotas, Brasil

Dra. Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina, Brasil 

Dra. Mariana Saez, Universidade Nacional La Plata, Argentina

Dra. Maria Veronica Leiva Guerrero, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile

Dra. Patrícia Jantsch Fiuza – Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil