NADA NA FALA É POR ACASO: O RECONHECIMENTO DA VARIAÇÃO LINGUÍSTICA EM LIVROS DIDÁTICOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Amanda da Silva Lourenço, Richarles Souza de Carvalho

Resumo


RESUMO: Este artigo tem como intuito apresentar de que forma o conteúdo de variação linguística está presente em livros didáticos de Língua Portuguesa, como a temática está sendo reconhecida, com que frequência é trabalhada e em que gêneros textuais essas variações aparecem. É uma pesquisa descritiva, qualitativa e documental cuja análise se baseia nos conteúdos apresentados na coleção de livros didáticos de 1º ao 5º ano de Língua Portuguesa Ápis. O referencial utilizado para esta pesquisa conta com os seguintes autores: Bagno (2000, 2001, 2002, 2003), Bortoni-Ricardo (2005, 2009), Lajolo (1996), Pereira (2014), Possenti (1996), dentre outros. Por meio da análise, podemos perceber que o conteúdo de variação linguística, obrigatório em livros didáticos, tem sua apropriada representação, porém, de forma não tão satisfatória. Cabe, portanto, ao pedagogo, fazer as adaptações necessárias para o trabalho com este tema.
PALAVRAS-CHAVE: Ensino de língua portuguesa. Livro didático. Variação linguística.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/rsp.v4i1.5733

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Saberes Pedagógicos

 

 

ISSN 2526-4559


Editor-chefe

Dr. Ricardo Luiz de Bittencourt

Corpo Editorial Científico

Dra. Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul, Brasil

Dr. Carlos Augusto Elsébio, Universidade Federal do Paraná, Brasil

Dr. Christian Muleka Mwewa – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Brasil

Dr. Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brasil

Dra. Maria Antônia Ramos de Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Brasil

Dra. Maria Isabel da Cunha, Universidade Federal de Pelotas, Brasil

Dra. Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina, Brasil 

Dra. Mariana Saez, Universidade Nacional La Plata, Argentina

Dra. Maria Veronica Leiva Guerrero, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile

Dra. Patrícia Jantsch Fiuza – Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil