GRUPO ESCOLAR PROFESSSOR TIBÚRCIO DE FREITAS: ENTRE VESTÍGIOS E MEMÓRIAS- URUSSANGA (1928 - 1941)

Shirlei Serafim de Oliveira, Giani Rabelo

Resumo


RESUMO: De acordo com o histórico da Escola de Educação Básica Barão do Rio Branco este estabelecimento dá início as suas atividades com a denominação de Grupo Escolar Tibúrcio de Freitas, no ano de 1928. No ano de 1941 a escola é transferida para um prédio próprio e sua denominação muda para Grupo Escolar Barão do Rio Branco. No trabalho de levantamento de documentos para a organização do Arquivo Histórico da EEB Barão do Rio Branco, foram encontrados alguns documentos do antigo Grupo Escolar Professor Tibúrcio de Freitas. Em contato com estes registros houve a necessidade de investigar sobre a trajetória de mais de uma década do Grupo Escolar Professor Tibúrcio de Freitas, na perspectiva de seus ex-alunos/as. Diante desta problemática foram traçados os seguintes objetivos específicos: reconstruir a história do Grupo Escolar Professor Tibúrcio de Freitas, no contexto da criação dos Grupos Escolares em Santa Catarina durante os anos de 1930; perceber o momento de emergência do Grupo Escolar Professor Tibúrcio de Freitas no cenário da cidade de Urussanga (SC); buscar pistas nos documentos do Grupo Escolar Tibúrcio de Freitas sobre o funcionamento e o público atendido pela escola. A metodologia utilizada para o desenvolvimento da pesquisa foi de abordagem qualitativa. Além da análise dos documentos do Grupo Escolar Tibúrcio de Freitas, foram realizadas entrevistas semiestruturadas, a fim de coletar depoimento de dois ex-alunos e uma ex-aluna que estudaram na instituição, entre os anos de 1928 a 1941. A partir dos documentos analisados e depoimentos obtidos é possível afirmar que a a escola tradicional subsistiu, mesmo no contexto de inovação educacional demarcado pela introdução do Grupo Escolar. Há indícios, a partir destas lembranças que o castigo e a memorização foram bastante utilizados enquanto recursos pedagógicos. O processo de passagem de uma pedagogia tradicional para uma pedagogia moderna, parece não se tratar de um processo linear, há avanços e retrocessos, permanências e descontinuidades.
PALAVRAS CHAVE: História das Instituições Educativas. Arquivo Escolar. Memória.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/rsp.v4i1.5744

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Saberes Pedagógicos

 

 

ISSN 2526-4559


Editor-chefe

Dr. Ricardo Luiz de Bittencourt

Corpo Editorial Científico

Dra. Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul, Brasil

Dr. Carlos Augusto Elsébio, Universidade Federal do Paraná, Brasil

Dr. Christian Muleka Mwewa – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Brasil

Dr. Gildo Volpato, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Brasil

Dra. Maria Antônia Ramos de Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Brasil

Dra. Maria Isabel da Cunha, Universidade Federal de Pelotas, Brasil

Dra. Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina, Brasil 

Dra. Mariana Saez, Universidade Nacional La Plata, Argentina

Dra. Maria Veronica Leiva Guerrero, Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile

Dra. Patrícia Jantsch Fiuza – Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil