OPERAÇÃO CAMINHOS DO SUL NO MUNICÍPIO DE GAROPABA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

Joice de Abreu Brandolfi, Nathaly Willemann Medeiros, Geovana de Abreu Brandolfi, Robson Pacheco, Ariete Inês Minetto, Willians Cassiano Longen

Resumo


O Núcleo Extensionista Rondon da Universidade do Estado de Santa Catarina (NER-UDESC), é uma das principais ações de extensão universitária da UDESC, e tem como princípio norteador o intercâmbio dos acadêmicos e a inserção da universidade em diferentes áreas de conhecimento e em diversos contextos do estado de Santa Catarina (SC), na busca pelo desenvolvimento regional, e a garantia da interdisciplinaridade na interação entre a universidade e a sociedade. A Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC se fez presente na Operação Caminhos do Sul, em 22 cidades do extremo sul do estado, juntamente a mais 15 universidades brasileiras parceiras da UDESC. O objetivo do trabalho é relatar as vivências e experiências durante a Operação Caminhos do Sul no município de Garopaba-SC, evidenciando a prática da extensão universitária em sua essência. O presente estudo foi realizado durante a Operação Caminhos do Sul, promovida pelo NER-UDESC em parceria com a UNESC. Este ocorreu entre os dias 12 e 22 de julho de 2017 no município de Garopaba-SC. Baseou-se inicialmente no reconhecimento territorial e posteriormente na realização de oficinas nas áreas que abrangem a extensão universitária. As oficinas voltadas para a saúde foram elaboradas a partir de propostas de atividades preconizadas pelo Núcleo de Promoção e Atenção Clínica à Saúde do Trabalhador (NUPAC-ST) e Programa de Assistência Interdisciplinar Uroginecológica (PROAURO) da UNESC, incluindo: Ergonomia e alterações posturais; Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) e Promoção e Prevenção em Saúde e Saúde do Trabalhador. Foram realizadas 53 oficinas com um público total de 2.320 pessoas, incluindo crianças, adolescentes, adultos e idosos. A associação entre os núcleos extensionistas, bem como a experiência de intercâmbio universitário demonstrou aspectos positivos de construção social rumo a interdisciplinaridade. Sendo assim, deve haver uma interação entre a educação em saúde e a comunidade, ousando uma contemporaneidade das práticas e saberes por meio da extensão universitária, contribuindo para a consolidação do pensamento crítico-emancipatório do indivíduo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/re.v3i1.3762

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista de Extensão

 

ISSN -  2448-4245

Qualis

Antropologia/Arqueologia - B4

Interdisciplinar - B5

Saúde Coletiva - C

 

Editores:


Prof. Dr. Juliano Bitencourt Campos

Prof. Dr. Reginaldo de Souza Vieira

Profa. Dra. Luciane Bisognin Ceretta

Profa. Me. Gisele Silveira Coelho Lopes