INTERAÇÃO UNIVERSIDADE INDÚSTRIA: UM ESTUDO DE CASO SOBRE O ENMODA

Charlene Vicente Amâncio Nunes, Sílvio Bitencourt da Silva

Resumo


A temática da interação universidade indústria tem recebido atenção frente aos crescentes desafios para a competitividade da indústria brasileira. A urgência da inovação para a superação dos desafios socioeconômicos demanda soluções cada vez mais complexas e desafiadoras em que a indústria ou a universidade individualmente não tem condições de responder. A alternativa passa pela integração de recursos complementares oriundos de ambas (especialmente o conhecimento aportado e o engajamento de diferentes atores, incluindo os estudantes universitários, professores, clientes e fornecedores da indústria). Em particular, a região sul do estado de Santa Catarina se constitui em um dos pólos da indústria da moda no Brasil tanto no design com marcas reconhecidas nacionalmente, quando na confecção e na distribuição em diferentes canais que adotam modelos de negócios distintos, tais como a venda em lojas próprias, multimarcas ou centros atacadistas. Neste contexto, este estudo procura resgatar as percepções dos diferentes atores envolvidos em uma modalidade de interação Universidade-Indústria reconhecido como EnModa, em sua edição de 2015. Em específico, sobre o processo de desenvolvimento de uma coleção de moda e sua exposição à sociedade e outras partes interessadas no Evento EnModa edição 2015. A Universidade representada pela Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI, Direção Regional de Santa Catarina, por meio da Unidade operacional de Criciúma parceria da Universidade na condução do Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda. As Indústrias pelas empresas participantes que suportaram a criação e o desenvolvimento das coleções de moda. Os estudantes representados pelos acadêmicos da 6ª fase do Curso. Nesta direção, a discussão anterior nos remete a questão sobre “como são geradas as condições necessárias para a promoção da participação da universidade (corpo discente e docente) e indústria (incluindo clientes e fornecedores) em um projeto de desenvolvimento comum? A discussão anterior e a questão de pesquisa remetem a uma estratégia de pesquisa qualitativa, onde a opção pelo estudo de caso demonstra ser apropriada. A seleção do caso de estudo pautou-se na sua representatividade no contexto regional da indústria e da academia, considerando seu porte, repercussão e histórico. Os achados do estudo após confrontar as diferentes percepções do envolvidos no EnModa permitem observar a obtenção de diferentes ganhos adicionais para acadêmicos, empresas e para a sociedade. O meio para se conduzir esta interação se identifica como similar a noção de living lab, a qual é possível delinear por meio de dois aspectos principais: (a) conecta diferentes partes interessadas para o desenvolvimento de inovações de modo colaborativo em um processo de cocriação em redes de inovação (características da quinta e sexta gerações de modelos de inovação), (b) procura estabelecer contextos do quotidiano, enfatizando o envolvimento dos usuários (incluindo consumidores).

Palavras-chave: Universidade; Indústria; EnModa.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2016 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944