A CIDADE COMO ESPAÇO DE INCLUSÃO E EXCLUSÃO: Lima Barreto e um olhar para o Rio de Janeiro da Primeira República.

Patrick Silva dos Santos

Resumo


 

 

Resumo

O presente trabalho busca analisar a dinâmica da cidade do Rio de Janeiro, como uma Cidade Partida (VENTURA, 1994) na Primeira República (1889 – 1930) descrita por Lima Barreto (1881 – 1922) trata-se de perceber como o romancista social fluminense entendeu essa dinâmica de inclusão e exclusão no seio da vida citadina naquele período.  A partir do cotejo de alguns artigos de Lima Barreto elaborei um pequeno estudo que mostra a relevância da análise do nosso autor sobre os problemas da cidade moderna e os diversos grupos que nela vivem. Além de pensar a valoração social do espaço urbano – esse sendo forte instrumento de diferenciação social, que incluía uma minoria e mantinha excluída grande parte das populações pauperizadas do Rio de Janeiro. Ainda hoje tais aspectos permeiam as relações sociais conflituosas entre o Estado e as classes dominadas. E muitas dessas dinâmicas aqui descritas, ainda fazem-se presentes via atualização nos dias de hoje e em alguma medida conserva rígidas as hierarquias entre as classes e legitimando os privilégios e interesses das camadas sociais dirigentes brasileiras nos dias atuais.

PALAVRAS-CHAVE: Lima Barreto; Cidade; valoração social; exclusão; inclusão; cidadania. 


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2016 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944