GESTÃO DO CONHECIMENTO E DA INOVAÇÃO COMO FATORES CHAVE PARA A COMPETITIVIDADE DAS INDÚSTRIAS DO SUL DE SANTA CATARINA

Jaqueline Bitencourt Lopes, Cristina Keiko Yamaguchi

Resumo


A gestão do conhecimento e da inovação quando bem geridas refletem no desempenho organizacional, principalmente quando se enfatiza a importância de inserir novas tecnologias, metodologias ou técnicas nos processos industriais. Schumpeter (1961), retrata a essencialidade da aquisição tecnológica em conjunto com a inovação como fatores determinantes para o desenvolvimento e excelência organizacional. De fato, o tema inovação traz consigo novas mudanças, referindo-se tanto ao aspecto incremental, quanto radical, pois é importante ajustar métodos e costumes obsoletos (BES; KOTLER, 2011). Para que essa cultura se instale nas indústrias, é fundamental incentivar o intraempreendedorismo dos colaboradores para alcançar o objetivo proposto, por meio da criatividade, do comprometimento, do conhecimento e da inovação da equipe, pois os mesmos são considerados os principais atores nos processos da organização (LOPES; ET AL, 2015). A gestão do conhecimento proporciona a criação do saber por meio da interação entre os conhecimentos tácitos e explícitos, refletido na transformação do saber do indivíduo como do grupo. Sendo ainda de grande valia, por meio da troca de experiências, no qual remete ao compartilhamento do conhecimento e disseminação do saber (NONAKA; TAKEUCHI, 1997). Interligando o pensamento de Nonaka e Takeuchi (1997) ao cenário atual da sociedade, percebe-se a importância do conhecimento para o âmbito empresarial, uma vez que há a necessidade do saber para que a inovação realmente tenha êxito. Desse modo, é importante associar diversas áreas do conhecimento com o objetivo de garantir maior embasamento científico e técnicas adequadas para a solução dos problemas industriais. Para Philippi Jr e Neto (2011), a interdisciplinaridade possui grande relevância para a solução de problemas complexos, no qual propõe preencher os gaps deixados pela especialização da disciplina, por meio de um conhecimento aprofundado, tendo como foco de atuação, o compartilhamento de informações de diversas áreas que atuam em conjunto. Nesse contexto, a proposta de dissertação de mestrado ater-se-á no mapeamento dos setores e regiões descritos no Programa de Desenvolvimento Industrial Catarinense (PDIC), realizado no ano de 2013 em todo o Estado de Santa Catarina pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC). O estudo objetiva avaliar se as estratégias descritas no Programa de Desenvolvimento Industrial Catarinense (PDIC) retrata a necessidade das indústrias dos setores cerâmico, agroalimentar e produtos químicos e plásticos, considerados como segmentos estratégicos para o desenvolvimento regional do sul de Santa Catarina. Trata-se de um estudo exploratório, descritivo, multicasos, interdisciplinar, com abordagem qualitativa. Sendo assim, o estudo em questão enfatizará a gestão do conhecimento e da inovação para analisar os   indicadores estratégicos adotados pelas indústrias dos setores: cerâmico, agroalimentar e produtos químicos da região sul de Santa Catarina como fonte de promoção do desenvolvimento socioeconômico.

Palavras-chave: Gestão do Conhecimento; Inovação; Estratégia competitiva.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2016 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944