COOPERJA E O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO NO MUNICÍPIO DE JACINTO MACHADO

Fábio Visintin, Dimas de Oliveira Estevam

Resumo


O Sistema Cooperativo, desde seu surgimento na Europa no século XVIII, encontra-se em constante desenvolvimento e vem sofrendo consideráveis mudanças. Traz consigo uma carga ideológica destinada à diminuição das desigualdades sociais e as discrepâncias entre capital e o trabalhador. Caracterizado como um movimento social, o Cooperativismo firmou-se como um ideal alternativo ao individualismo, objetivando o fortalecimento de uma organização não convencional à empresa capitalista que se denominou Cooperativa. Esta, em decorrência de sua natureza jurídica, não visa lucro e tem seu funcionamento regido por um Estatuto, pautando-se pelo bem comum dos seus associados. Porém, devido à globalização econômica e ao contexto social que se encontra o país, muitas entidades e organizações vêm passando por diversas transformações. Neste cenário, as cooperativas, como a Cooperja, assumem um papel de grande importância no panorama de desenvolvimento socioeconômico local, pois junto aos seus associados, buscam a inclusão social e econômica de todos os indivíduos integrados ao sistema cooperativista. Sabido que as cooperativas agropecuárias ou agroindustriais normalmente estão ligadas a Agricultura Familiar, com isso são diretamente atuantes no desenvolvimento socioeconômico da comunidade local em que estão inseridas. Diante deste aspecto, as Cooperativas e as mobilizações sociais de seus integrantes têm contribuído como uma alternativa fundamental contra as mazelas do capitalismo e uma forma eficaz no processo de desenvolvimento social, econômico e valorização aos princípios basilares da dignidade da pessoa humana. Neste estudo, busca-se analisar se a Cooperja vem desenvolvendo economicamente e socialmente o Município de Jacinto Machado. A fundação da cooperativa datou em 1969 e com o auxílio de políticas públicas e o ingresso de novos associados, conquistou sua autonomia. Atualmente figura na lista das grandes empresas brasileiras de todas as atividades, conquistando a 273ª colocação e entre as 100 empresas líderes do mercado catarinense, está na 57ª posição, e suas atividades geram mais de 400 empregos diretos. Sua área de atuação concentra-se na região Sul Catarinense e Norte do Rio Grande do Sul. É responsável por mais de 40% do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) recolhido pelo Município de Jacinto Machado. Além disso, representa mais de 10% da produção catarinense e 0,8% da produção nacional de arroz. Mais de 85% dos associados da Cooperja são pequenos e médios produtores, com pequenas e médias propriedades. A parceria firmada com a Cooperativa fortaleceu de forma satisfatória os produtores, que ampliaram sua renda e melhoraram as suas condições de vida, educação, lazer e saúde para si e suas famílias. A Cooperja possibilita ao associado ter acesso pleno a todos os direitos individuais e políticos,
Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC Página 2
sociais e econômicos que asseguram a estes uma vida digna, com inserção na comunidade e à sociedade. Não obstante o desenvolvimento socioeconômico a Cooperja tem se mostrado como uma ferramenta importantíssima, uma vez que visa a garantia da função social, bem como o desenvolvimento da atividade produzida pelos associados, com base nos valores da solidariedade e de um mundo mais fraterno. Conclui-se, como resultados parciais, que a Cooperja tem grande importância no desenvolvimento sócio econômico de Jacinto Machado.

Palavras-chave: Cooperja; Desenvolvimento Socioeconômico; Jacinto Machado.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944