RUPTURA: PROTAGONISMO E DESASSOSSEGO EM RELAÇÃO AO BULLYING

Gisele da Silva Rezende da Rosa

Resumo


Resumo: Protagonista, intérprete ou personagem principal é um termo muito utilizado nas artes teatrais e pode ser dito por outros profissionais que não conhecem a técnica, porém se autorizam a atuar na sociedade de modo a compor uma coletividade abrupta. O desassossego em relação a um tema como o bullying, pode conceber discussões, mas que por si só, não outorga a um indivíduo o direito de julgar o que é brincadeira ou ofensa, senão quem sofreu isto. Este trabalho visa contribuir com o fortalecimento das ciências humanas por meio da literatura de Simon Lelic, com o livro: Ruptura, um romance sobre violência na escola. O objetivo está em correlacionar o desassossego em relação às questões de violência (e suas formas) no âmbito escolar com uma reflexão crítica sobre os limites (se é que há) da comunidade escolar sobre seus membros. São os desafios nos fenômenos sociais de que demanda uma compreensão e análise desta sociedade contemporânea, em suas atitudes de protagonismo e desassossego em relação ao bullying em geral, que parece surgir na escola, mas que está presente em nossa vida quer estejamos cientes ou não. Há desafios nos fenômenos sociais de que demanda uma compreensão e análise desta sociedade contemporânea. Mas será que somos capazes de lidar com o outro respeitando sua interpretação social? Com esta problemática, buscar-se-á transpor uma concepção de literatura limitada à decodificação da escrita e correlacionar com a obra de Educação e Emancipação de Theodor Adorno buscando um “esclarecimento” sobre a apropriação dos temas que permeiam os espaços de ensino como os limites da liberdade. No art. 3º inciso IV da Constituição Brasileira de 1988, nossa República tem como objetivos fundamentais, garantir o bem-estar de todos, sermos resguardados de preconceitos de origem, raça, sexo, cor e idade e quaisquer outras formas de discriminação. Tais direitos instituídos, não nos resguardaram de sofrer Bullying diariamente, principalmente por nossas diferenças, e isto mostra que só a intencionalidade de produzir leis que culpabilizem os sujeitos que praticam tais atos de repulsa, não garantirão nossa tranquilidade.
Palavras-chave: Protagonismo, Desassossego, Bullying, Interpretação social.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944