ANÁLISE DO EMPREGO NO SETOR DE FABRICAÇÃO DE PRODUTOS TÊXTEIS NO MUNICÍPIO DE BLUMENAU-SC NO PERÍODO DE 2015 A 2017

Mayara Pereira de Souza, Anderson Correa Benfatto

Resumo


A indústria têxtil catarinense teve origem em 1880, com a criação da Cia. Hering, praticamente no mesmo período do surgimento do setor têxtil nacional. Encontra-se basicamente circunscrita ao Vale do Itajaí, centrada nas cidades de Blumenau e Brusque, que constituem devido as grandes empresas Blumenauenses, atualmente o segundo polo de fabricação de produtos têxteis no Brasil. Deste modo, o presente trabalho tem por objetivo geral analisar o comportamento do setor de Fabricação de Produtos Têxteis (divisão 13, CNAE 2.0) no município de Blumenau/SC, compreendidos nos períodos de 2015 a 2017. Para realização do estudo, se elencou alguns objetivos específicos tais como: i) analisar a faixa etária, escolaridade, sexo, faixa salarial; ii) mensurar o tamanho das indústrias têxteis do município de Blumenau/SC; iii) por fim, verificar a quantidade de admitidos e demitidos no período de abril de 2016 a abril de 2017. Esta pesquisa tem como enquadramento metodológico abordagem de análise qualitativa com objetivo de pesquisa descritivo mediante técnicas de pesquisa documental, onde foi desenvolvida por meio de coleta de dados junto à Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e ao Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). Foram coletadas as seguintes informações: perfil dos trabalhadores por escolaridade, remuneração média, sexo, faixa etária; tamanho dos estabelecimentos; e número de trabalhadores admitidos e desligados. Em linhas gerais, os resultados apontam que o setor emprega equilibradamente homens e mulheres, sua faixa etária média é entre 30 a 49 anos, possuindo ensino médio completo, além disso, o setor está desligando mais funcionários do que contratando, além de contratar funcionários com salários inferiores aos trabalhadores desligados. Com relação ao tamanho dos estabelecimentos, observou-se três empresas com mais de mil funcionários, doze empresas que possuem entre 100 e 999 funcionários, oitenta e oito empresas que possuem de 5 a 19 funcionários, e noventa e cindo empresas, que possuem de 1 a 4 funcionários, representando o processo de facções no setor.
Palavras-chave: Trabalho; desenvolvimento socioeconômico; RAIS; CAGED.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944