A INFLUÊNCIA DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO TRABALHO DOS MOTORISTAS DA PLATAFORMA UBER

Fábio R. Cannas

Resumo


O fenômeno social da Uberização vem provocando profundas transformações no mundo do trabalho. Milhões de pessoas em todo o mundo tem buscado através da plataforma Uber uma nova alternativa de gerar renda, seja como sua atividade principal, seja como complementação de outra fonte remuneração. Segundo dados da própria empresa, no Brasil, o número de motoristas chamados “parceiros” já ultrapassou a casa dos 500 mil, em um período de apenas 4 anos.
A empresa Uber nasceu nos EUA em 2010, expandiu-se de maneira rápida e atualmente opera em mais de 600 cidades de 65 países. No Brasil são mais de 100 cidades em que a empresa desenvolve suas atividades. Surgida na onda da sustentabilidade, empunhando a bandeira da economia do compartilhamento, rapidamente a Uber subverteu a lógica do uso consciente e compartilhado dos veículos para se tornar uma gigante mundial, líder absoluta na “conexão” de motorista e usuários, com valor de mercado estimado em mais de US$ 70 bilhões.
Em seu site a empresa usa jargões sedutores como: “faça um bom dinheiro”, “defina seu próprio horário”, “que tal ganhar sem ter chefe?” para conquistar novos motoristas. Uma estratégia que vem funcionando e multiplicando em larga escala não apenas os prestadores de serviço como também os usuários. Nesse sentido, o Brasil é o mercado em que a empresa mais cresce, sendo responsável por quase 20% de suas operações
Seria simplista afirmar que o período de crise pelo qual o Brasil passa poderia produzir um cenário de migração de empregos formais para a Uber. Claro que esse contexto pode contribuir consideravelmente, mas outro fator central precisa ser observado, o uso da tecnologia. As novas Tecnologias e Informação e Comunicação – TIC´s, a partir de dispositivos móveis em rede, passam a constituir uma rede digital que conecta tudo e todos de maneira global e em tempo real, implicando ciclos de convergências de processos físicos, econômicos, sociais, políticos e culturais.
Essa nova relação estrutura-se em três pilares: usuário / tecnologia / trabalhador. Os usuários se beneficiam de um serviço rápido, eficiente e barato. As empresas de tecnologia lucram milhões de dólares. Os trabalhadores são submetidos a extensas jornadas, com recursos próprios, sem regulamentação e proteção social.
A partir de uma pesquisa bibliográfica buscaremos apresentar os principais fatores de influência das novas tecnologias no trabalho dos prestadores de serviço de transportes de passageiros pela plataforma on line Uber. Um possível trabalho precário, desenvolvido na cidade de Porto Alegre – RS.
Palavras –chave: Novas Tecnologias, Trabalho, Plataforma UBER;


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944