ENTRE A BUROCRACIA E O CUIDADO: ESTADO E AGENTES NA IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Maique Berlote Martins

Resumo


A ampliação de direitos individuais e serviços públicos ofertados pelo Estado após o período de redemocratização fortaleceram, também, o aparato burocrático responsável pela implementação das políticas públicas. Neste artigo pretende-se analisar como a burocracia estatal pode afetar a implementação da Estratégia Saúde da Família? Esta política faz parte do nível de atenção básica à saúde e sua implementação tem no Agente Comunitário de Saúde (ACS) o papel principal para executar os cuidados e aproximar a relação com as famílias assistidas. Assim, analisar a atuação de agentes de saúde na implementação da Estratégia Saúde da Família, foi o meio utilizado para compreender a ação do Estado na produção de cuidados à saúde. O estudo de caso realizado no município de Santa Maria/RS de abordagem qualitativa, parte da observação participante e entrevistas semiestruturadas para entender como agem estes burocratas. Os resultados apontam para fragilidades na formulação da política e dificuldades em aliar a burocracia estatal com ações subjetivas, como orientações sobre o cuidado a saúde.
Palavras-chave: Estado; Burocracia; Implementação de políticas públicas; Cuidado


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944