ARTICULAÇÃO DO EMPREENDEDORISMO SOCIAL E DA INOVAÇÃO ABERTA EM MODELOS DE NEGÓCIOS SOCIAIS

Carina Nunes, Melissa Watanabe

Resumo


De acordo com o Relatório de Desenvolvimento Humano, publicado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, cerca de 845 milhões de pessoas vivem em situação de vulnerabilidade, sofrendo privações oriundas da pobreza extrema, fome crônica e condições precárias ou informais de trabalho (MALIK et al, 2014). Em contraste a esta conjuntura, na década de 1980, começaram a surgir os chamados negócios sociais para mercados emergentes, como é o caso do Grameen Bank (YUNUS, 2010). Com a implantação dos empreendimentos começou a se observar também um aumento nas relações inter-setoriais, e na capacidade de explorar comercialmente produtos e serviços inovadores, conquistando confiança dos clientes, ultrapassando as dimensões geográficas da própria firma, por meio da expansão nos canais de distribuição (HANSEN; BIRKINSHAW, 2007; HUIZINGH, 2011). As tecnologias disponíveis podem geram inúmeras interconexões e possibilidades de combinação, por isso pesquisa e desenvolvimento tanto internos quanto externos são relevantes para as companhias se beneficiarem de tais conhecimentos (CHESBROGH, 2012). A adoção de inovação aberta pelas empresas privadas, demanda um sistema de gestão adequado, e é necessário que a organização tenha uma cultura proativa, agindo de modo a articular parcerias estratégicas, que desenvolvem canais de comunicação efetivos e filtros para seleção das melhores ideias, de acordo com as necessidades da empresa (TERRA, 2001). Desta maneira, observa-se que o Empreendedorismo Social tem em sua essência, ingredientes da Inovação Aberta, tais como o compartilhamento de informações, trabalho colaborativo com vistas à ampliação e efetiva utilização dos recursos, e, a busca de fatores de replicação. Assim, esta pesquisa será destinada a identificar em diferentes formatos de negócios sociais de que modo a inovação aberta e o empreendedorismo social se articulam para gerar desenvolvimento local. Para tanto será realizada a revisão da literatura acerca do empreendedorismo social e da inovação aberta, buscando traçar pontos de convergência entre as teorias, o que permitirá a criação de categorias de análise, bem como aplicação de tais identificações a casos reais por meio de entrevista semiestruturada, os empreendimentos aos quais serão aplicados as entrevistas serão acessados por meio da rede de contatos do programa de Embaixadores Choice1 do qual uma das pesquisadoras têm acesso.
Palavras – Chave: Desenvolvimento, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, Estratégia de Negócios.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944