DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E POLÍTICAS PÚBLICAS: O USO DE TECNOLOGIAS FRENTE AOS PROBLEMAS RELATIVOS À MOBILIDADE URBANA BRASILEIRA

Erico Souza Costa, Melissa Watanabe

Resumo


O aumento populacional nos centros e periferias urbanas, somada aos meios de transportes públicos deficitários, tem se refletido em contínuas e progressivas demandas para a promoção de políticas públicas de planejamento e implantação de infraestrutura que viabilizem mobilidade urbana de qualidade e eficiente. Por sua vez, baixa qualidade e/ou ineficiência dos meios promotores da mobilidade urbana são identificadas pela sociedade como uma barreira, a plena conquista e alcance aos serviços e oportunidades disponíveis ao seu espaço socioeconômico. Tal barreira se apresenta pela ineficiência das políticas postas em práticas, em tempos anteriores e passam no momento atual, a serem encaradas como desafios tanto pela sociedade como pelo mercado, que articulados pela inovação tecnológica, buscam encontrar meios de suplantar tais desafios e promover melhores condições e novas dinâmicas de mobilidade dos indivíduos. No contexto socioeconômico, os desdobramentos e as novas dinâmicas com o uso de novas tecnologias, podem se refletir em conflitos. Isto pois as mudanças que acontecem, apresentam uma velocidade superior à capacidade das instituições e do sistema normativo em se adaptar, como observado no caso da plataforma digital de transporte de passageiro Uber. Assim, com a introdução destas plataformas de transporte individual de passageiros no Brasil, em especial plataforma Uber, este trabalho tem como objetivo analisar às condições atuais das questões relativas a mobilidade urbana e sua importância, bem como os reflexos das políticas públicas direta ou indiretamente relativas a ela. Por meio de abordagem qualitativa, exploratória descritiva, elencado a partir de material bibliográfico, artigos científicos, encontrados a partir da plataforma Google acadêmico no período de junho de 2018. A partir de discussões e debates referentes à legalidade da introdução da plataforma buscou-se artigos que evidenciassem tais condições. Após desta primeira busca, derivou para materiais referentes a mobilidade urbana, políticas de transporte público dentre outras. Assim, a estratégia de coleta dos artigos foi no inspirado formato snow ball, ou seja a partir da indagação inicial foi capturando outros materiais. Os resultados apontaram que as pesquisas têm inicio a partir da polarização acerca da legalidade e enquadramento regulatório e legislativo brasileiro da operação da plataforma Uber frente à operação dos taxistas. Destes e para além das questões normativas, destacam-se tópicos relativos a concorrência e modais de transporte de passageiros, mobilidade urbana, políticas de transporte público, infraestrutura viária. Considera-se em acordo com o abordado e analisado na pesquisa que, com a entrada destas plataformas no mercado brasileiro os impactos podem se verificar no sentido de mudanças nas práticas de mobilidade dos indivíduos, no que tange a necessidade de aquisição de veículos e/ou aderência à economia compartilhada. Desta forma, com a diminuição de consumo de veículos próprios trás como consequência reflexos direto e indiretos, bem como já observado a diminuição de emissão de gases poluentes. Orienta-se que futuras pesquisas, ao que cabe ao modal de transporte individual de passageiros, verifiquem a qualidade e possíveis ganhos e perdas para os grupos de trabalhadores que exploram esta modalidade como meio de trabalho. No mesmo sentido verificação dos impactos da economia compartilhada e seus impactos socioeconômicos. PALAVRAS CHAVES: Tecnologias, Taxistas, Mobilidade Urbana, Velocidade Efetiva.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944