A SECCIÓN FEMENINA DE LA FALANGE ESPAÑOLA: O LUGAR DAS MULHERES NO REGIME FRANQUISTA

Madalena Antonelli Arroyo, Ana Carolina de Sá, Ismael Gonçalves Alves

Resumo


Este estudo se refere à Espanha franquista e possui como principal abordagem a emergência da Seccion Femenina de Las J.O.N.S. e como suas características ideológicas tiveram um impacto social sobre a vida e o trabalho de cuidado das mulheres no século XX. O regime franquista, que vigorou na Espanha entre 1939 a 1977 e teve grande influência social, pois implementou grandes mudanças nos moldes de comportamento espanhol, principalmente quando se trata do feminino. Nota-se também que há uma forte ligação entre Estado e religião, isso fez com que valores sociais fossem reavaliados. A Revista Y, que foi um dos principais meios de propagar a imagem patriarcal, fazendo parte de uma coleção de edições que aborda conceitos de gênero, franquismo e relações trabalhistas entre mulheres e homens, entre outras. Nela a imagem de Pilar Primo de Rivera foi estabelecida como modelo de virtude para muitas mulheres tornando-se um ideal a ser perseguido.

Palavras-chave: Guerra Civil, Trabalho Reprodutivo, Seccion Feminina, Falange Espanhola, Gênero.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Seminário de Ciências Sociais Aplicadas

ISSN 2236-1944