NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E ARQUEOLOGIA: CONTRIBUIÇÕES PARA A EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

Valdir Luiz Schwengber

Resumo


Um mundo marcado por mudanças nas relações humanas e sociais tende a exigir novas demandas para atender uma sociedade mais plural e democrática. A revolução nas tecnologias de informação nas últimas décadas tem alterado profundamente o modo como as pessoas se comunicam e como difundem as informações. A integração entre a informática e as telecomunicações construíram demandas para a difusão de informações em tempo real, em mídias tradicionais ou em redes sociais, twitter e demais ambientes virtuais. Ferramentas de autoria permitem a produção de materiais didáticos de forma rápida, com qualidade de recursos e acessíveis em sistemas operacionais variáveis como Windows, Linux e Android, acessíveis pela Web, mídias físicas e smartphones. A preservação do patrimônio cultural depende da apropriação da coletividade sobre a importância da garantia à diversidade cultural. A Educação Patrimonial tem o intuito de estabelecer uma interlocução social entre pesquisadores e comunidades, difundir a produção do conhecimento e contribuir para a construção de uma sociedade pluralista e democrática. Os novos meios de comunicação e tecnologias de informação, através do uso da hipermídia, são importantes instrumentos para a melhoria da aprendizagem, através de um sistema de redes e mapas conceituais e difusão do patrimônio cultural para públicos variados em abordagens amigáveis.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais



 

 

ISSN Eletrônico 2358-9426

ISSN Impresso 1413-8131

 

Qualis Interdisciplinar - B4

Ciências Ambientais, Engenharia I, Geociências, História e Planejamento Urbanos e Regional/Demografia - B5

Antopologia/Arqueologia, Biodiversidade e Ciência de Alimentos - C 

 

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.