INSETOS BENTÔNICOS COMO INDICADORES DA QUALIDADE DA ÁGUA EM ÁREAS REABILITADAS APÓS MINERAÇÃO DE CARVÃO NO SUL DE SANTA CATARINA, BRASIL

Thaiane da Silva Teixeira Campos, Birgit Harter-Marques

Resumo


A qualidade dos recursos naturais no sul catarinense sofreu um impacto negativo com a atividade mineradora do carvão no final do século XIX. Projetos de recuperação ambiental estão sendo implantados há quase uma década, modificando o cenário da qualidade ambiental na região. O objetivo deste trabalho foi verificar se o processo de reabilitação das áreas degradadas resulta em uma melhora na qualidade da água, utilizando os insetos bentônicos como indicadores. As coletas da fauna aquática foram realizadas na sub-bacia do rio Fiorita, Siderópolis, SC, mensalmente, durante o período de fev./2011 a jan./2012, em três pontos (P01, P02 e P03). O P01 se encontra em áreas que não sofrerem influência ambiental, mantendo as condições naturais da água; o P02 esta localizado em uma área reabilitada e o P03 em uma área degradada. Os insetos foram coletados com o uso de rede entomológica súrber e identificados até nível de família. Os resultados obtidos comprovaram o sucesso do processo da reabilitação ambiental, de maneira que o P01 teve a maior riqueza e abundância; o P02 uma riqueza satisfatória, que respondeu as expectativas do presente estudo, enquanto o P03 obteve riqueza e abundância muito baixa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/ta.v25i0.3483



Direitos autorais 2019 Tecnologia e Ambiente



 

 

ISSN Eletrônico 2358-9426

ISSN Impresso 1413-8131

 

Qualis Interdisciplinar - B4

Ciências Ambientais, Engenharia I, Geociências, História e Planejamento Urbanos e Regional/Demografia - B5

Antopologia/Arqueologia, Biodiversidade e Ciência de Alimentos - C 

 

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.