ESPAÇO, SUBJETIVIDADE E DESENRAIZAMENTO CULTURAL: UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO DA CIDADE PELOS IMIGRANTES GANESES CHEGADOS A CRICIÚMA A PARTIR DE 2014

Samuel Carlos da Rosa de Oliveira, Leonardo da Costa Bernardo, Thaise Sutil, Teresinha Maria Gonçalves, Danrlei De Conto

Resumo


Este artigo pretende analisar o processo de apropriação do espaço de imigrantes ganeses na cidade de Criciúma, SC. Insere-se no âmbito da Psicologia Ambiental – PA. O conceito de apropriação do espaço é uma das principais concepções da PA e refere-se à relação do indivíduo com o seu ambiente. O espaço apropriado reflete elementos da história pessoal e social do indivíduo e de sua subjetividade. Espaço e lugar são categorias teóricas trabalhadas, que servem como elementos de análise das entrevistas. O problema de pesquisa está assentado nos entraves que esses imigrantes têm que enfrentar para se apropriarem do espaço da cidade de Criciúma devido às dificuldades de assimilar uma nova cultura em virtude do recente desenraizamento cultural. O coletivo da pesquisa foi composto por cinco pessoas filiadas à Associação da Comunidade de Ganeses de Criciúma-SC (COGACRI). A pesquisa caracteriza-se como qualitativa, cujo método utilizado foi o estudo de caso e a técnica de coleta dos dados foi a observação sistemática, entrevista semiestruturada, com perguntas abertas e fechadas.

Palavras-chave: subjetividade, apropriação do espaço, psicologia ambiental.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/ta.v23i0.3908



Direitos autorais 2017 Tecnologia e Ambiente



 

 

ISSN Eletrônico 2358-9426

ISSN Impresso 1413-8131

 

Qualis Interdisciplinar - B4

Ciências Ambientais, Engenharia I, Geociências, História e Planejamento Urbanos e Regional/Demografia - B5

Antopologia/Arqueologia, Biodiversidade e Ciência de Alimentos - C 

 

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.