ANÁLISE DO ÍNDICE DE ANOMALIA DE CHUVA (IAC) APLICADO À BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUSSANGA/SC

Marlon Domingos Cury, Daniel Pazini Pezente, Thaise Sutil, Juliana Debiasi Menegasso

Resumo


Os eventos climáticos extremos assumem importância no cotidiano das
sociedades. Dessa forma, conhecer a quantidade, intensidade e a
distribuição espacial da precipitação pluvial contribui para a gestão e o
planejamento territorial da área estudada. Uma das formas de se estudar a
precipitação pluvial de determinada região é através de Índices de Anomalia
de Chuva (IAC). O presente trabalho tem como objetivo analisar a
variabilidade das precipitações anuais em três municípios inseridos na Bacia
Hidrográfica do Rio Urussanga do Estado de Santa Catarina, evidenciando
os anos de seca e chuva. Içara, Jaguaruna e Urussanga foram os municípios
selecionados. Os dados foram obtidos pela ANA, para um período de 37
anos. Os cálculos do IAC foram realizados com base nas médias anuais e
médias dos 10 anos de máximas e mínimas precipitações. Urussanga foi o
município mais chuvoso, apresentou 22 desvios negativos e 15 desvios
positivos. O município de Içara apresentou 25 desvios negativos e 12
desvios positivos, assim como o município de Içara, onde houve 25 desvios
negativos e 12 positivos em Jaguaruna. Com o emprego do IAC, foi
possível visualizar o grau de variação da precipitação da região estudada.
Palavras-chave: Hidrologia. Precipitação. Climatologia.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/ta.v24i0.4381



Direitos autorais 2018 Tecnologia e Ambiente



 

 

ISSN Eletrônico 2358-9426

ISSN Impresso 1413-8131

 

Qualis Interdisciplinar - B4

Ciências Ambientais, Engenharia I, Geociências, História e Planejamento Urbanos e Regional/Demografia - B5

Antopologia/Arqueologia, Biodiversidade e Ciência de Alimentos - C 

 

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.