ANÁLISE DOS PLANOS DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS PELA MINERAÇÃO DE ARGILA NO SUL DE SANTA CATARINA, BRASIL

Patrícia Figueiredo Corrêa, Guilherme Alves Elias, Gisele Pezente, Robson Santos

Resumo


Este estudo teve por objetivo analisar os Planos de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) por mineração de argila no município de Içara, Sul de Santa Catarina. A metodologia compreendeu a análise das informações contidas nos PRAD do acervo da Fundação do Meio Ambiente (FATMA), por meio da leitura dos mesmos. Nos 16 processos ambientais analisados, foram propostos cinco tipos de metodologias para a restauração, com indicação total de 66 espécies vegetais. Dentre as 15 espécies herbáceas terrícolas indicadas, oito são exóticas, sendo que destas, quatro possuem restrição de uso por serem exóticas invasoras e entre as espécies arbustivas e arbóreas duas possuem efeito alelopático e três são de ocorrência do Cerrado que não ocorrem na Mata Atlântica. Ficou evidente a falta de planejamento e conhecimento na escolha das espécies indicadas para restauração. Os usos futuros indicados para as áreas são em maior parte para fins econômicos. Os problemas apontados nos PRAD refletem diretamente no sucesso da restauração das áreas degradadas por mineração de argila no sul de Santa Catarina.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/ta.v25i0.4669



Direitos autorais 2019 Tecnologia e Ambiente



 

 

ISSN Eletrônico 2358-9426

 ISSN Impresso 1413-8131

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.