A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Felipe da Silva Justo, Ivandro Rafael Heckler

Resumo


Este artigo, originário dos questionamentos advindos da demanda universitária na Universidade Federal de Rio Grande (FURG), com base nos estudos promovidos pelo Núcleo de Estudos e Ações Inclusivas - NEAI, em conjunto com o Laboratório de Acessibilidade e Mobilidade Urbana - LAMU, objetiva tecer considerações sobre as legislações que orientam e regulam as construções de edificações, de uso particular ou público, assim como as obras públicas, vias públicas e espaços urbanos, no que concerne à inserção de aparatos inclusivos, permitida a sua fruição plena às pessoas com deficiência, observando que os avanços em legislações e o desenvolvimento de aparatos tecnológicos apenas alcançam parcela mínima do público a quem se destina. Nessa situação, destaca-se a ausência de uma proposta pautada em diálogos com a comunidade, com os usuários e usuárias das ferramentas assistivas, permitindo a construção de projetos, no qual se insere a educação ambiental, que poderá atuar na conexão dessas dicotomias, permitindo as percepções daqueles que fazem uso das ferramentas possam opinar, bem como seja estendido aos demais indivíduos da comunidade, o conhecimento necessário para compreender as dificuldades que a ausência da inclusão ocasiona na rotina das pessoas com deficiência. A educação ambiental possibilita difundir os conhecimentos específicos, publicizando e permitido que todos compreendam a importância de se pensar na inclusão, nos seus mais amplos aspectos.

Palavras-chave: Acessibilidade. Crise urbana. Educação ambiental. Mobilidade urbana.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18616/ta.v25i0.5406



Direitos autorais 2019 Tecnologia e Ambiente



 

 

ISSN Eletrônico 2358-9426

 ISSN Impresso 1413-8131

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.