EDUCAÇÃO 4.0 E OS REFLEXOS DA EXCLUSÃO DIGITAL NA PERSPECTIVA DO ENSINO REMOTO EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL

Autores

  • Victoria Cassia Mozaner
  • Elaine Cristina Vieira Brandão
  • Vivianne Rigodi

Resumo

Devido à pandemia e o necessário isolamento, vimo-nos reféns de instrumentos tecnológicos para a prática de atividades antes essencialmente presenciais, como os serviços educacionais. O avanço tecnológico que ocorre de forma acelerada, agora se impõe. Por consequência, a exclusão digital se mostra presente, como uma preocupação agravada: principal obstáculo a ser superado para garantia do direito à educação. Destarte, o objetivo do presente trabalho consiste em discorrer sobre a educação 4.0 e seus reflexos no período de pandemia do Covid-19, que fez com que centenas de escolas optassem pela educação remota de maneira imediatista, ainda que muitas dessas instituições não estivessem devidamente preparadas, além da ausência de acesso digital no cotidiano dos discentes. Busca-se, de tal modo, resposta aos seguintes questionamentos: qual a extensão da responsabilidade do Estado frente ao direito à educação para alunos que não possuem acesso à tecnologia em tempos de pandemia e ensino remoto? Para tanto, utilizou-se o método hipotético dedutivo, quanto aos procedimentos técnicos a serem utilizados ao longo da realização da pesquisa, classificada em pesquisa de natureza bibliográfica, realizada com base no  referencial teórico existente sobre o tema disposto em livros, revistas e artigos científicos, além da pesquisa áudio visual -
entrevista. Como um direito fundamental, a educação não pode ser negada, razão pela qual se destaca, diante da crise tecnológica do ensino à distância, à alternativa válida e eficaz de proteção e efetivação do acesso à educação para todos.

Palavras-chaves: Proteção e efetivação de direitos; Direito à educação; Pandemia; Exclusão Digital; Direitos humanos e fundamentais.

Downloads

Publicado

2022-08-22