Perfil sócio demográfica e clínico das crianças e adolescentes hospitalizados na oncopediatria

Autores

  • Jessica Moretti Vilpert Universidade do extremo sul catarinese
  • Paula Ioppi Zugno Universidade do extremo sul catarinense
  • Cristiane Damiani Tomasi
  • Izabel Scarabelot Medeiros
  • Maria Salete Salvaro

DOI:

https://doi.org/10.18616/inova.v14i4.4886

Resumo

Pesquisa com objetivo de descrever os achados clínicos e sociodemográficos das crianças hospitalizadas na oncopediatria. Pesquisa de abordagem quantitativa, descritiva e transversal. O estudo foi desenvolvido em um hospital de grande porte do sul de Santa Catarina. Realizado a pesquisa através dos prontuários dos pacientes com idade entre zero a dezessete anos completos, no período de janeiro de 2015 a dezembro de 2017. Para a análise estatística dos dados foi elaborada uma planilha eletrônica e organizado um banco de dados a partir da pesquisa. Os resultados da pesquisa demonstraram que a maioria dos pacientes eram do sexo masculino, etnia branca, com idade entre 1 a 5 anos. Em relação ao diagnóstico de câncer infantil, os principais foram as leucemias, seguido por tumores do sistema nervoso central. Alguns dos pacientes apresentavam outras comorbidades ou complicações, como crise convulsiva e anemia. Grande parte dos pacientes tiveram mais de uma internação, utilizando como principal meio de tratamento a quimioterapia e tratamento combinado. Quanto a dor dos pacientes, as que foram encontradas com maior prevalência foram as dores abdominais, dor de cabeça e dor na boca. Os principais sinais e sintomas encontrados nos prontuários dos pacientes foram a febre, palidez, vômito, náusea e abdome distendido. Em relação aos efeitos colaterais os pacientes apresentaram mucosite, náusea, vômito e diarréia. Os principais cuidados de enfermagem foram a administração de medicamentos, sinais vitais, cuidado com AVC/portocath, controle de diurese e curativo. O estudo proporcionou um amplo conhecimento sobre o perfil sociodemografico e clinico dos pacientes. Conclui-se que conhecer esta realidade é importante para aprimorar o olhar clínico dos profissionais para o manejo da doença e seus cuidados bem como para fortalecer a atuação do enfermeiro em espaços como os setores oncológicos.

Biografia do Autor

Jessica Moretti Vilpert, Universidade do extremo sul catarinese

Oncopediatria

Downloads

Publicado

2024-02-19

Edição

Seção

Epidemiologia