COMPARAÇÃO DA FLEXIBILIDADE, EQUILÍBRIO E QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS PRATICANTES E NÃO PRATICANTES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS PROMOVIDOS PELO NASF

Autores

  • Jéssica Bino Gomes
  • Daniel Vicentini de Oliveira
  • José Roberto Andrade Nascimento Júnior
  • Matheus Amarante Nascimento
  • Rodrigo Garcia Fiorillo
  • Rose Mari Bennemann
  • Fábio Ricardo Acêncio

DOI:

https://doi.org/10.18616/inova.v14i4.7190

Resumo

Este estudo teve o objetivo de comparar a flexibilidade, o equilíbrio e a qualidade de vida de idosos praticantes e não praticantes de exercícios físicos em grupos promovidos pelo Núcleo de Assistência à Saúde da Família (NASF) no município de Terra Boa-PR. Estudo transversal, realizado com 40 idosos de ambos os sexos, sendo 20 praticantes do grupo de exercícios físicos e 20 não praticantes. Foram utilizados o teste Sentar e Alcançar, a Escala Motora para a Terceira Idade “EMTI”, e o SF-12. A análise dos dados foi conduzida por meio dos testes de Shapiro-Wilk e t de Student independente (p<0,05). Os resultados evidenciaram que não houve diferença significativa (p> 0,05) no equilíbrio, flexibilidade e qualidade de vida física e mental dos idosos em função da faixa etária. Verificou-se diferença significativa na flexibilidade (p=0,001), no equilíbrio (p=0,001), e na qualidade de vida física (p=0,001) e mental (p=0,004) entre os idosos praticantes e não praticantes de exercícios físicos, com valores superiores em todos os testes para os idosos praticantes de exercícios físicos. Concluiu-se que a prática de exercício físico promovida pelo NASF parece ser um fator interveniente nas capacidades física de equilíbrio, flexibilidade e na percepção de qualidade de vida de idosos.

Downloads

Publicado

2024-02-19

Edição

Seção

Saúde e Processos Psicossociais