MICROBIOTA INTESTINAL E ESQUIZOFRENIA: ALTERAÇÕES, TRATAMENTO E INTERFERÊNCIAS ALIMENTARES.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18616/inova.v14i4.7633

Resumo

A esquizofrenia é uma doença neuropsiquiátrica crônica e severa. A microbiota intestinal é essencial para o desenvolvimento e amadurecimento de sistemas cerebrais associados à respostas ao estresse e parece estar alterada nesta condição psiquiátrica.  Este trabalho se trata de uma revisão de literatura que foca na influência da alteração da microbiota em esquizofrênicos, bem como no tratamento com probióticos e sensibilidades alimentares que alteram a flora intestinal. Pacientes com esquizofrenia possuem diversidade dos filos e gêneros de bactérias quando comparado a indivíduos controles. Também apresentam um aumento da translocação bacteriana e anticorpos anti-gliadina e anti-caseína. Sugere-se melhora dos sintomas e de marcadores bioquímicos após o tratamento com probióticos. Na sua fisiopatologia, a esquizofrenia apresenta reações auto-imunes, de sensibilidades alimentares e inflamatória, podendo alterar as composições microbianas no intestino.

Downloads

Publicado

2024-02-19

Edição

Seção

Fisiopatologia