Gerenciamento de Projetos na gestão em saúde

Uma revisão integrativa da metodologia Kanban

Autores

  • Jonata Da Silva Pinto UNESC
  • Mágada Tessmann Universidade do Extremo Sul Catarinense
  • Eduardo Lux Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Marlon Gonçalves Zilli Universidade do Extremo Sul Catarinense

DOI:

https://doi.org/10.18616/inova.v14i4.8295

Resumo

À proporção que as empresas se tornam mais dependentes da tecnologia, o gerenciamento de projetos efetivo se torna mais relevante. O objetivo deste trabalho foi identificar as práticas da metodologia de gerenciamento de projetos Kanban em serviços de saúde. Foi utilizada a pesquisa qualitativa, descritiva, do tipo revisão integrativa, seguindo os passos propostos por Vargas Delgado et al (2020), na base de dados acadêmica Scopus, devido ao seu caráter multidisciplinar. Como resultados, identificou-se que os trabalhos abordam dois principais benefícios: melhora na rotatividade de leitos e melhora na gestão de cadeia de suprimentos de serviços de saúde. O primeiro ocorre porque há um maior controle e visualização da ocupação de leitos e, portanto, isso permite maior disponibilidade; redução do tempo de permanência nas internações; maiores índices de alta hospitalar; redução de custos; menor quantidade de óbitos e de transferências para outro setor. O segundo implica a otimização do trabalho de enfermagem, o armazenamento mais organizado, menos espaço necessário para armazenamento, menos itens vencidos, aumento da satisfação do cliente interno e incorporação da maioria dos produtos no sistema.

Downloads

Publicado

2024-02-19

Edição

Seção

Gestão em Saúde