RETOCOLITE ULCERATIVA DIAGNOSTICADA NA INFÂNCIA COM PROGRESSÃO PARA COLITE EXTENSA: RELATO DE CASO

RETOCOLITE ULCERATIVA DIAGNOSTICADA NA INFÂNCIA

Autores

  • Murilo Oliveira de carvalho Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)
  • Nicole Bento de Oliveira Universidade do extremo sul catarinense (UNESC)
  • Mauricio Oliveira de Carvalho Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)
  • Gustavo Zanette Fernandes Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)
  • Marcos Augusto Darella Lorenzin Fernandes Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)
  • Eduardo Daminelli Dalló Médico Gastroenterologista pediátrico

DOI:

https://doi.org/10.18616/inova.v13i3.8321

Resumo

A Retocolite ulcerativa (RCU) se define pela inflamação da mucosa e submucosa do cólon e reto. Em crianças, a RCU é rara, com incidência entre 1 e 4 casos por 100.000/ano.Os sintomas típicos são dor abdominal, diarreia, hematoquezia e tenesmo. Menina de 11 anos, 32kg, buscou atendimento devido hematoquezia. Iniciado metronidazol empiricamente sem melhora clínica após 3 dias.Paciente foi então internada por 27 dias e coprocultura demonstrou Entamoeba e Salmonella, com tratamento conforme sensibilidade.Quadro evoluiu para diarreia sanguinolenta (DS), sendo optado pela avaliação de gastroenterologista pediátrico, o qual sugeriu coleta de calprotectina fecal que resultou em valores elevados. Realizado colonoscopia que
mostrou RCU severa com colite extensa (subscore Mayo 3). Iniciado tratamento com mesalazina e prednisolona, com boa resposta e melhora da DS. Alta hospitalar com 29 kg. Na primeira consulta pós alta, paciente assintomática e com ganho de 1,8kg.Após 1 ano, paciente manteve acompanhamento regular com redução gradual do corticoide, assintomática e com ganho ponderal adequado. Atualmente, mantém manutenção com mesalazina e permanece assintomática. A RCU infantil é uma condição incomum que necessita ser considerada como diagnóstico diferencial em crianças com alterações em fezes. No caso relatado, houve uma demora na conclusão diagnóstica devido necessidade de exames laboratoriais e de imagem. Contudo, logo após paciente obteve melhora clínica com o tratamento adequado.

Downloads

Publicado

2023-12-08