A agenda setting das fake news: uma análise da desinformação contra a esquerda brasileira à luz da ciência política

Autores

  • MIguel Quessada UFSCar e UFPR

DOI:

https://doi.org/10.18616/rdsd.v8i1.7424

Resumo

As fake news emergiram com a pós-verdade e tiveram na eleição de Trump e na Brexit os principais exemplos de seu uso indiscriminado. O Brasil não passou ileso e aqui elas também repercutiram principalmente no período eleitoral, em que toda sorte de desinformação é ressuscitada e vem a público novamente. Embora o uso da mentira na política não seja recente, o fenômeno das fake news é devido ao seu uso estar vinculado ao aparato tecnológico da sociedade da informação em que vivemos. De tão usual, o termo fake news tornou-se complexo, e a literatura tem preferido o termo desinformação por ser mais abrangente e conseguir compreender todo tipo de boato veiculado. O presente estudo tem como objetivo investigar o discurso propagado contra a esquerda brasileira, propondo uma tipologia das fake news utilizadas e descobrir o que há em comum nas mentiras veiculadas, e quais os preconceitos que elas trazem à tona por meio da catalogação das desinformações que foram desmentidas pelas agências/sites de checagem e a análise do seu conteúdo e discurso. Parte da hipótese de que as fake news não são propostas aleatoriamente, mas seguem temas que são sensíveis à população brasileira de modo que, ao serem propagadas, inflem o imaginário dos sujeitos envolvidos no processo de comunicação. Metodologicamente, o trabalho usa da Análise do Discurso para compreender esse fenômeno, e utiliza a Análise Semiolinguística como forma de análise.

 

Palavras-chave: desinformação, fake news, discurso, esquerda

Biografia do Autor

MIguel Quessada, UFSCar e UFPR

Doutorando em Comunicação pela UFPR e em Ciência `Política pela UFSCar. Mestre em Ciência Política pela UFSCar e graduando em Relações Públicas (UNIFRAN). Possui especialização em Mídias e Educação (IFSULMG), Educomunicação (UNYLEYA), Comunicação Empresarial (UMESP) e Marketing Político (UNINTER). É graduado em Jornalismo (UNIRP), Letras (UMESP), Publicidade e Propaganda (IMESB-VC), Pedagogia (UNIFRAN) e Ciência Política (UNINTER). Membro do grupo de pesquisa Comunicação Eleitoral (CEL) vinculado À UFPR. Estuda desinformação, fake news, escolas legislativas e rebranding partidário. É professor e coordenador da Pyxis Assessoria Acadêmica e Educacional e atua em cursos preparatórios para concursos, formação de jovens aprendizes e cursos de formação continuada. É vice-diretor do Centro do Professora Paulista de Bebedouro. 

Downloads

Publicado

2022-11-11

Como Citar

QUESSADA, M. A agenda setting das fake news: uma análise da desinformação contra a esquerda brasileira à luz da ciência política. Desenvolvimento Socioeconômico em Debate, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 88–112, 2022. DOI: 10.18616/rdsd.v8i1.7424. Disponível em: https://periodicos.unesc.net/ojs/index.php/RDSD/article/view/7424. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Poder, Mídia e Democracia: usos e abusos