COMUNICAÇÃO, EDUCAÇÃO AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: UMA COMPREENSÃO A PARTIR DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE DE 2017

Autores

  • Francisco Mário de Sousa Silva Universidade Estácio de Sá
  • Maria Lucinete Fortunato Universidade Federal de Campina Grande- UFCG
  • Francisca Bezerra de Oliveira Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

DOI:

https://doi.org/10.18616/ce.v9i1.4705

Resumo

No Brasil, a educação ambiental e o desenvolvimento sustentável são temas amplamente difundidos, como princípios para melhorias socioeducativas, políticas, econômicas e ambientais, o que demanda ações que contemplem de forma ética e viável a aplicação e difusão dos referidos conceitos. Nesse contexto, o presente estudo buscou compreender a relação comunicativa da Campanha da Fraternidade de 2017 com a promoção da educação ambiental e desenvolvimento sustentável. Para tanto, utilizou como principal metodologia, a análise de conteúdo, os quais foram fundamentados em avaliações qualitativas. A pesquisa foi desenvolvida entre março de 2017 e julho de 2018 e apontou a Campanha analisada, como instrumento de comunicação socioeducativa, indutor de práticas dialógicas de educação ambiental e fomento ao desenvolvimento sustentável.

Palavras-Chave: Educação Ambiental; Desenvolvimento Sustentável; Comunicação; Campanha da Fraternidade de 2017.

COMUNICACIÓN, EDUCACIÓN AMBIENTAL Y DESARROLLO SOSTENIBLE: UNA COMPRENSIÓN A PARTIR DE LA CAMPAÑA DE LA FRATERNIDAD DE 2017

Resumen
En Brasil, la educación ambiental y el desarrollo sostenible son temas ampliamente difundidos, como principios para mejoras socioeducativas, políticas, económicas y ambientales, lo que demanda acciones que contemplen de forma ética y viable la aplicación y difusión de estos conceptos. En ese contexto, el estudio buscó comprender la relación comunicativa de la Campaña de la Fraternidad de 2017 con la promoción de la educación ambiental y el desarrollo sostenible. Para ello, utilizó como principal metodología, el análisis de contenidos, los cuales fueron fundamentados en evaluaciones cualitativas. La investigación fue desarrollada entre marzo de 2017 y julio de 2018 y apuntó a la Campaña analizada, como instrumento de comunicación socioeducativa, inductor de prácticas dialógicas de educación ambiental y fomento al desarrollo sostenible.

Palabras clave: Educación Ambiental; Desarrollo sostenible; Comunicación; Campaña de la Fraternidad de 2017.

Biografia do Autor

Francisco Mário de Sousa Silva, Universidade Estácio de Sá

Granduando em Pedagogia pela Universidade Estácio de Sá. Mestre em Desenvolvimento Regional Sustentável pela Universidade Federal do Cariri- UFCA, semestre 2017.2, possui graduação em Jornalismo pela Universidade Federal do Cariri - UFCA, semestre 2015.2. É membro do Periódico Científico "Ciência e Sustentabilidade" da Universidade Federal do Cariri. 

Maria Lucinete Fortunato, Universidade Federal de Campina Grande- UFCG

Historiadora, Dra. pela UNICAMP e Profa. da Unidade Acadêmica de Ciências Sociais, da Universidade Federal de Campina Grande.

Francisca Bezerra de Oliveira, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal da Paraíba (1980), mestrado em Enfermagem Psiquiátrica pela Escola de Enfermagem Anna Néry (1991) e doutorado em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (1999). Atualmente é Professora Titular da Universidade Federal de Campina Grande. 

Referências

BARBIERI, José Carlos; SILVA, Dirceu da. Desenvolvimento Sustentável e educação ambiental: uma trajetória comum com muitos desafios. Revista de Administração Mackezie, Ram, São Paulo, v.12, n.3, p. 51-82, mai/jun. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ram/v12n3/a04v12n3.pdf>. Acesso em: 2 jul. 2018.

BESSELAAR, P.V. den; HEIMERIKS, G. Disciplinary, multidisciplinary: concept and indicators. Australia: 8th Conference on Scientometrics and Informetrics, 2001. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/267939164_Disciplinary_Multidisciplinary_Interdisciplinary_-Concepts_and_Indicators. Acesso em: 7 jul. 2018.

BELLO, Enzo. O pensamento descolonial e o modelo de cidadania do novo constitucionalismo latino americano. Revista de Estudos Constitucionais, Hermenêutica e Teoria do Direito. Rio de Janeiro, v.7, n.1, p. 49-61, jan/abr. 2015. Disponível em: . Acesso em: 5 jul. 2018.

BURSZTYN, Marcel; DRUMMOND, José Augusto. Desenvolvimento sustentável: uma ideia com linhagem e legado. Sociedade e Estado, Brasilia, v. 24, n.1, p. 11-15, jan/abr. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/se/v24n1/a02v24n1.pdf>. Acesso em: 26 jun. 2018.

Campanha da Fraternidade de 2017. Cartaz da Campanha da Fraternidade de 2017. Disponível em: <http://www.campanhadafraternidade2017.com.br/>. Acesso em: 23 abr. 2018.

CAPES. Catálogo de Teses e Dissertações. Disponível em: http://catalogodeteses.capes.gov.br/catalogo-teses/#!/. Acesso em: jun 2018.

CHACON, Suely Salgueiro. O sertanejo e o caminho das águas: políticas públicas, modernidade e sustentabilidade no semi-árido. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, 2007.

CNBB. Campanha da Fraternidade 2015: Texto-Base. Brasília: CNBB, 2015.

CNBB. Campanha da Fraternidade 2017: Texto- Base. Brasília: CNBB, 2017.

CORRÊA, Mônica Marella; ASHLAY, Patrícia Almeida. Desenvolvimento Sustentável, Sustentabilidade, Educação Ambiental e Educação para o Desenvolvimento Sustentável: reflexões para ensino de graduação. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande, v.35, n. 1, p. 92-111, jan./abr. 2018. Disponível em: <https://periodicos.furg.br/remea/article/view/7417/5185>. Acesso em: 2 jul. 2018.

CUNHA, Raquel Cantarelli Vieira da; MARTINO, Luiz Claudio. Os conceitos de cultura e comunicação em Raymond Williams. Brasília: Universidade de Brasília, 2010.

G1. Agro: a indústria-riqueza do Brasil. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/agronegocios/agro-a-industria-riqueza-do-brasil/playlist/videos-agro-a-industria-riqueza-do-brasil.ghtml. Acesso em: 13 jul. 2018.

ICSI. Professional Programme: ethics, governance and sustainability, mobile 2, paper 6. The Institute of Company Secretaries of India. New Dheli: Dheli Computer Service, 2017.

LIMA, T. C. S. de; MIOTO, R. C. T. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Revista Katálysis, Florianópolis, v.10, n.esp. p. 37-45. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rk/v10nspe/a0410spe>. Acesso em: 13 jul. 2018.

LOUREIRO, C. F. B. Educação ambiental transformadora. In. Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Philippe Pomier Layrargues (Coord). Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

MACÊDO, A. M.; SILVA, F. M. de S. FILHO, A. M.; BRITO, L. M. V. de.; QUEIROZ, Z. F. de. Interdisciplinaridade e Programas de Pós- Graduação no Brasil. João Pessoa: IV CONEDU, 2017.

MARTINS, H. H. T. de S. Metodologia qualitativa de pesquisa. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.30, n.2, p.289-300, maio/ago. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/%0D/ep/v30n2/v30n2a07.pdf>. Acesso em: 13 jul. 2018.

NASCIMENTO, Elimar Pinheiro do. Educação e desenvolvimento na contemporaneidade: dilema ou desafio? In. Ciência, ética e sustentabilidade: desafios ao novo século. Marcel Bursztyn (org.). 3.ed. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO, 2002.

NISKIER, A. A educação da mudança. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras, 2003.

OLIVEIRA, de E.; ENS, R. T.; ANDRADE, D. B. S. F.; MUSSIS, C. R. de. Análise de conteúdo e pesquisa na área da educação. Revista Diálogo Educacional. Curitiba, v.4, n.9, p.11-27, maio/ago. 2003. Disponível em: <http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/dialogo?dd1=637&dd99=view>. Acesso em: 13 jul. 2018.

RIBEIRO, Gustavo Lins. Cultura e política no mundo contemporâneo. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2000.

RUSCHEINSKY, Aloísio. Sustentabilidade: uma paixão em movimento. Porto Alegre: Sulina, 2004.

SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das letras, 2010.

SILVA, F. M. de S. Comunicação e Campanha da Fraternidade de 2015: um estudo sobre a interferência dos recursos comunicativos para a consolidação da temática na Diocese de Crato-CE. Juazeiro do Norte: Universidade Federal do Cariri, 2016.

SILVA, F. M. de. Comunicação para a sustentabilidade: um processo de desenvolvimento de práticas educativas para a juventude. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional Sustentável), Crato: Universidade Federal do Cariri, 2018.

STEINER, Leonardo Ulrich. Apresentação. In. CNBB. Campanha da Fraternidade 2017: Texto- Base. Brasília: CNBB, 2017.

TEIXEIRA, Paulinele José. A comunicação na Igreja Católica latino-americana: dos meios à pastoral. São Paulo: Paulus, 2015.

Downloads

Publicado

2020-05-04