A PROBLEMATIZAÇÃO COM O ARCO DE MAGUEREZ NA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18616/ce.v11i1.4917

Resumo

Resumo: A pesquisa discute as possibilidades de utilização da Estratégia do Arco de Maguerez na Problematização dos conteúdos na disciplina de Ciências do ensino fundamental II. A mesma foi fundamentada nos estudos de Berbel (1999-2006), Delizoicov (2001) e Paulo Freire (1983-2005). Metodologicamente, optou-se pela abordagem qualitativa, de caráter descritivo, por meio de entrevistas semiestruturadas com duas professoras do ensino superior do curso de Ciências Biológicas, Licenciatura que já atuaram na educação básica. Os resultados demonstraram que a estratégia do Arco de Maguerez é uma grande potencializadora da problematização na disciplina de Ciências e requer por parte do professor, flexibilidade na seleção dos conteúdos e na organização do planejamento de ensino.

 

Palavras-chaves: Problematização; Arco de Maguerez; Prática pedagógica; Ciências.

 

Biografia do Autor

Cristiane Martins, Universidade do Extremo Sul Catarinense - Unesc

Atualmente é acadêmica do curso de Pedagogia da Unesc, está cursando a 8ª fase da graduação, foi Bolsista do PIBIC/Unesc: Ensino Aprendizagem de Ciências e Educação Ambiental - GPECEA da UNESC. Plano de trabalho (pesquisa): A teoria e a prática da Metodologia da Problematização com o Arco de Maguerez na disciplina de Ciências do ensino fundamental II. Atuou no CEIM- Centro de Educação Infantil Municípal.

Zélia Medeiros Silveira, Universidade do Extremo Sul Catarinense - Unesc

Possui Graduação em Pedagogia pela Fundação Educacional de Criciúma (1986), Graduação em Pedagogia - Habilitação em Supervisão Escolar pela Fundação Educacional de Criciúma (1988), Mestrado em Ciências da Educação pelo Instituto Pedagógico Latino americano y Caribeño (2000) Especialização em Psicopedagogia Clinica e Institucional pela UNESC, (2004) e Mestrado em Educação pela Universidade do Extremo Sul Catarinense- UNESC (2009). Atualmente é professora adjunta da Universidade do Extremo Sul Catarinense e Coordenadora do Setor Multifuncional de Aprendizagem (SAMA) da UNESC. Pesquisadora dos grupos GPCA (grupo de pesquisa em ciências e educação ambiental) e Sustentabilidade e saúde ambiental.

Referências

BERBEL, Neusi Aparecida Navas; COLOMBO, Andréa Aparecida. Aplicação da metodologia da problematização com o arco de Maguerez. uma investigação no site de pesquisa cadê. PROIC/UEL, p. 03. 2006.

BERBEL, Neusi Aparecida Navas. (org.) Metodologia da problematização: fundamentos e aplicações. Londrina: EDUEL, 1999.p.10.

BORDENAVE, Juan Díaz; PEREIRA, Adair Martins. Estratégias de ensino aprendizagem. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1982.

DELIZOICOV, Demétrio. Problemas e Problematizações. In: PIETROCOLA, Mauricio (org.). Ensino de física: Conteúdo, metodologia e epistemologia numa concepção integradora. Florianópolis; Ed. Da UFSC, p. 125-150. 2001. ¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬

FREIRE, Paulo. A pedagogia do oprimido. 13. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.p.80.

______. A pedagogia do oprimido. 41. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.p.83.

______. FAUNDEZ, Antonio. Por uma pedagogia da pergunta. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.158.p.

MARSHALL, James. Michel Foucault: Pesquisa educacional como problematização. In: PETERS, M. A.; BESLEY, T. (orgs.). Por que Foucault? Novas diretrizes para a pesquisa educacional. Porto Alegre: Artmed, p. 31.2008.

HALMENSCHLAGER. K. R. Problematização no ensino de Ciências: uma análise da Situação de Estudo. Universidade Federal de Santa Catarina/Programa de Pós- Graduação em Educação Científica e Tecnológica, Florianópolis, p. 01- 06. 2011.

Downloads

Publicado

2022-09-28