PERCEPÇÕES DOS PROFESSORES DO BRASIL E PORTUGAL SOBRE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL EM CONTEXTOS DE MUDANÇAS

Autores

  • FRANC-LANE SOUSA CARVALHO DO NASCIMENTO Universidade Estadual do Maranhão - UEMA

DOI:

https://doi.org/10.18616/ce.v13i1.5755

Resumo

Neste trabalho partimos da questão norteadora de pesquisa: quais as percepções dos professores do Brasil e Portugal sobre formação e desenvolvimento profissional em contextos de mudanças? Como objetivo geral: analisar as percepções dos professores formadores sobre a importância da formação e do desenvolvimento profissional. A metodologia segue a análise comparativa, concepção quali-quantitativa e como técnicas a observação e a entrevista semiestruturada. Fundamentamo-nos em autores como:  Freire (1996); Marcelo García (1999, 2009); Nóvoa (1997); entre outros. Conclui-se que a profissionalização exige formação contínua, saberes e fazeres. A profissionalidade é vista como um conjunto de conhecimentos, atitudes e valores que constituem o modo de ser professor. Essas características mobilizadas no trabalho docente forma o profissionalismo.

Biografia do Autor

FRANC-LANE SOUSA CARVALHO DO NASCIMENTO, Universidade Estadual do Maranhão - UEMA

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.  Mestre em Educação pela Universidade Federal do Piauí - UFPI. Líder do GRUPO DE PESQUISAS INTERDISCIPLINARES: Educação, Saúde e Sociedade (CNPq/UEMA). Participou de um Estágio do Doutorado em Educação no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa - UL. Especialista em Coordenação Pedagógica pela UEMA e Avaliação Educacional pela UFPI, Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Maranhão - UEMA. Professora  Adjunto I  do Departamento de Educação da UEMA do Centro de Estudos Superiores de Caxias - CESC. Atualmente é Diretora do Curso de Pedagogia do CESC/UEMA, Portaria n. 117/2019 – GR/UEMA. Trabalha como Coordenadora Pedagógica e Formadora na Secretaria Municipal de Educação, Ciências e Tecnologia de Caxias - SEMECT. É também Avaliadora Externa do MEC/INEP/SINAES, para autorização de cursos de graduação, junto ao Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – BASis, Portaria nº 487, de 7 de junho de 2018. É Relatora do Comitê de Ética e Pesquisa Portaria n. 116/2018 - GR/UEMA. Trabalhou como  Coordenadora Pedagógica de Educação à  Distância durante 12 anos junto ao UemaNet no CESC/UEMA. Pesquisas concluídas, em andamento, apresentadas e publicadas em eventos nacionais e internacionais. Experiências nas áreas de formação, desenvolvimento profissional, profissionalização docente, Pedagogia, saberes docentes, autismo e avaliação da aprendizagem. E-mail: franclanecarvalhon@gmail.com. Orcid iD: https://orcid.org/0000-0001-6956-4670.

Referências

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Etnografia da prática escolar. Campinas, SP: Papirus, 1995.

BOURDONCLE, Raymond. La professionnalisation des enseignants: analyses sociologiques anglaises et américaines. Revue Française de Pédagogie, Paris, n. 94, jan./mar. 1991. Disponível em:http://www.persee.fr/web/revues/home/ prescript/article/rfp_0556-8071 991num9411368. Acesso em 25 de outubro de 2013.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 11. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GAUTHIER, Clermont et al. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: EdUNIJUÍ, 2006.

HYPÓLITO, ÀLVARO M. Trabalho Docente e Profissionalização: Sonho Prometido ou Sonho Negado?. In: HIPÓLITO, Álvaro, M. Trabalho docente, classe social e relações de gênero. Campinas: Papirus, 1997, p.77-102.

LESSARD, Claude. A universidade e a formação profissional dos docentes: novos questionamentos. Educação e Sociedade: Campinas, vol. 27, n. 94, p. 201-227, jan./abr, 2006. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em 22 de agosto de 2012.

MARCELO GARCÍA, Carlos Marcelo. Formação de professores para uma mudança educativa. Lisboa: Porto, 1999.

MASETTO, Marcos. Tarcísio. Competência Pedagógica do Professor Universitário. São Paulo: Summus, 2003.

MORIN, Edgar. Os sete Saberes Necessários à Educação do Futuro. São Paulo: Cortez, 2000.

NÓVOA, Antonio. (Org.). Os Professores e a sua Formação. Lisboa, PT: Dom Quixote, 1997.

NUÑEZ, Isauro Beltrán, RAMALHO, Betânia Leite. A pesquisa como recurso da formação e da construção de uma nova identidade docente: notas para uma discussão inicial. ECCOS, São Paulo, v. 7, n. 1, p. 87-111 de junho 2005.

______. A profissionalização da docência: um olhar a partir da representação de professoras do ensino fundamental. Revista Iberoamericana de Educación. n. 46 de septiembre de 2008. Disponível em: http://sisifo .fpce.ul.pt/?r=27. Acesso: 13 de outubro de 2013.

PÉREZ, Gomes Angel. O pensamento prático do professor: a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa, PT: Dom Quixote, 1997.

RAMALHO, Betania Leite; NUÑEZ, Isauro Beltrán e GAUTHIER, Clermont. Formar o professor, profissionalizar o ensino: perspectivas e desafios. Porto Alegre: Sulina, 2004.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Quem sabe faz a hora de construir o projeto político-pedagógico. Campinas: Papirus, 2007.

ZEICHNER, Kenneth M. Uma agenda de pesquisa para a formação docente. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente. Belo Horizonte, v. 01, n. 01, p. 13-40, ago./dez. 2009. Disponível em: http://formacaodocente.autenticaeditora.com.br. Acesso em 12 de outubro de 2012.

Downloads

Publicado

2024-02-23