EU, ESCOLAR: NAS TRILHAS FORMATIVAS DO SER DOCENTE

Autores

  • JONES BARONI FERREIRA DE MENEZES UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

DOI:

https://doi.org/10.18616/ce.v11i1.5937

Resumo

O presente texto trata da pesquisa autobiográfica com destaque para as narrativas e memória como instrumentos de coleta e análise de informações, imbricados na realidade pesquisa, que objetiva relatar o entrelaço dos aspectos pessoais e culturais na construção do ser docente. Rememorando minha constituição do ser humano, posso observar que a docência sempre esteve imbricada, desde as brincadeiras de criança, bem como pelos exemplos de docentes e outros profissionais ligados a educação que existem na família, corroboram ainda mais a docência em minha vida, com isso, percorri a formação docente na licenciatura, seguidas da especialização, mestrado e doutorado, ligados direta ou indiretamente à docência, apesar de compreender as dificuldade e desvalorização da carreira docente, mas sempre firme no intento de proporcionar uma educação de qualidade.

Referências

AMARAL, Ivan Amorosino; FRACALANZA, Hilário. Formação continuada no ensino de ciências: programas e ações. Ciências em Foco, v. 1, n. 1, 2013.

BELINTANE, Claudemir. Por uma ambiência de formação contínua de professores. Cadernos de Pesquisa, n. 117, p. 177-193, 2013.

BOURDIEU, P. Les rites comme actes d'institutions. ln: CENTLlVRES, P. et HARINARD, J. (dir.). Les rites de passages aujourd'hui. Actes du Colloque de Neuchâtel, 1987.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 2, de 19 de fevereiro de 2002. 2002.

_______. Ministério da Educação. Censo da Educação Superior. 2009.

CUNHA, J. L. da. Aprendizagem histórica: narrativas autobiográficas como dispositivos de formação. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 60, p. 93-105, abr./jun. 2016.

DELORY-MOMBERGER, C. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação, 51 (17), 38-47, 2012.

DELORY-MOMBERGER, C. Biografia e Educação. Figuras do indivíduo-projeto. 2ed. Natal: EDUFRN, 2014.

DIAS, Hildizina Norberto; ANDRÉ, Marli. A incorporação dos saberes docentes na formação de professores. REVISTA INTERNACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES, v. 1, n. 3, 2016.

FERREIRA, Jean Carlo Ricieri; LOPES, Ricardo Luis. O plano real e seus efeitos sobre a estrutura produtiva do brasil: um estudo sobre as importações. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 1, n. 1, 2015.

FRANZOI, Luiz Carlos; DE MORAIS, Marcos Cesar Porfirio. Redemocratização do Brasil. JICEX, v. 4, n. 4, 2017.

FREITAS, Marcos Cezar; BICCAS, Maurilane de Sousa. História social da educação no Brasil (1926-1996). São Paulo: Cortez, 2009.

IZQUIERDO, I. A arte de esquecer. Cérebro, memória e esquecimento. Rio de Janeiro: Vieira&Lent, 2004.

JOSSO, M. C. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004

MOITA, M. C. Percursos de Formação e de Trans-Formação. In: NÓVOA, A. Vidas de Professores. Porto: Porto Editora, 1995.

NÓVOA, A.. Histoire & Comparaison: essais sur l’éducation. Lisboa: Educa, 1998.

PASSEGGI, M.; NASCIMENTO, G.; OLIVEIRA, R. A. M. As narrativas autobiográficas como fonte e método de pesquisa qualitativa em Educação. Revista Lusófona de Educação, núm. 33, pp. 111-125, 2016.

PASSEGGI, M. C.; SOUZA, E. C.; VICENTINI, P. P. Entre a vida e a formação: pesquisa (auto) biográfica, docência e profissionalização. Educação em Revista, v. 27, n. 1, p. 369-386, 2011.

PERICACHO, M.; ROSADO, J.A.; PONS DE VILLANUEVA, J.; ARBEA, L. Experiencias de Docencia Virtual en Facultades de Medicina Españolas durante la pandemia COVID-19 (I): Anatomía, Fisiología, Fisiopatología, Oncología. Revista Española de Educación Médica, v. 1, n. 1, p. 32-39, 2020.

PINEAU, G. Experiências de Aprendizagem e Histórias de vida. In: CARRÉ, P.; CASPAR, P. Tratado das Ciências e das Técnicas da Formação. Trad. Pedro Seixas. Lisboa: Instituto Piaget, 1999. (Coleção Horizontes Pedagógicos)

RODRIGUES, Cicera Sineide Dantas; THERRIEN, Jacques; MENEZES, Eunice Andrade de Oliveira. Formação contínua de professores no diálogo entre a Universidade e a Escola: O protagonismo do PIBID. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 14, n. 34, p. 25-41, 2016.

SANTANA-FILHO, M. M. EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA, DOCÊNCIA E O CONTEXTO DA PANDEMIA COVID-19. Revista Tamoios, v. 16, n. 1, 2020.

SANTOS, Westerley Antonio. Uma reflexão necessária sobre a profissão docente no Brasil, a partir dos cinco tipos de desvalorização do professor. Sapere Aude-Revista de Filosofia, v. 6, n. 11, p. 349-358, 2015.

SAVIANI, Dermeval. Formação de professores no Brasil: dilemas e perspectivas. Poíesis Pedagógica, v. 9, n. 1, p. 07-19, 2011.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 4.ed. Petrópolis, RJ, Vozes, 2002.

TORRECILLAS, C. El reto de la docencia online para las universidades públicas españolas ante la pandemia del Covid-19. ICEI Papers. 2020.

VIANNA, Claudia Pereira. A feminização do magistério na educação básica e os desafios para a prática e a identidade coletiva docente. In: YANNOULAS, Silvia Cristina (Org.). Trabalhadoras: análise da feminização das profissões e ocupações. Brasília, DF: Abaré, 2013. p. 159-180. Disponivel em: http://www.producao.usp.br/handle/BDPI/44242

Downloads

Publicado

2022-09-28