Atividades Circenses na Escola: o que dizem os estudos acadêmicos?

Autores

  • Mariana Harue Yonamine UNESP- Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", campus Bauru, Faculdade de Ciências/FC, Departamento de Educação
  • Fernanda Rossi UNESP- Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", campus Bauru, Faculdade de Ciências/FC, Departamento de Educação

DOI:

https://doi.org/10.18616/ce.v13i1.6247

Resumo

O objetivo deste estudo consistiu em analisar o estado da arte da produção acadêmica recente no campo das atividades circenses no ambiente escolar, mediante revisão sistemática da literatura, e identificar a potencialidade desta manifestação corporal na Educação Básica. Foram encontradas 12 publicações no período de 2014 a 2019. Na maioria dos estudos levantados, as atividades circenses se constituem enquanto tempo-espaço-vivência que possibilitam as criações e recriações, a fantasia, a liberdade expressiva e o alargamento dos significados em relação a esta prática corporal. Com isso, se aproxima da perspectiva da corporeidade, possibilitando uma educação íntegra, criativa e entusiasmada, que valoriza o ser corporal por inteiro.

 

Biografia do Autor

Mariana Harue Yonamine, UNESP- Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", campus Bauru, Faculdade de Ciências/FC, Departamento de Educação

Graduanda em Licenciatura em Pedagogia pela UNESP-Universudade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", campus Bauru, Faculdade de Ciências/FC, Departamento de Educação. Bolsista de Iniciação Científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), processo 2019/11027-3

Fernanda Rossi, UNESP- Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", campus Bauru, Faculdade de Ciências/FC, Departamento de Educação

Professora Assistente Doutora do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências da UNESP - Universidade Estadual Paulista - campus Bauru.
Pós-doutoranda pela Faculdade de Educação da USP. Pós-doutora pela UNESP. Doutora e Mestre em Ciências da Motricidade (área de concentração: Pedagogia da Motricidade Humana) pela UNESP Rio Claro. Licenciada plena em Educação Física pela UNESP Bauru.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2000.

BARRAGÁN, T. O. Circo na escola: por uma educação corporal, estética e artística. 214f. Tese (Doutorado em Educação Física, na Área de Educação Física e Sociedade). Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Física, Campinas, 2016.

BORTOLETO, M. A. C. Atividades circenses: notas sobre a pedagogia da educação corporal e estética. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, São Paulo, jul. 2011, v. 2, n. 2, p. 43-55.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica: Diversidade e Inclusão. Brasília: MEC/SEB, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file. Acesso em: 05/03/2020

BRASIL, Base Nacional Comum Curricular. Brasília: Ministério da Educação, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 03/01/2019.

CARAMÊS, A. S.; OLIVEIRA, M. C; TELLES, C. Dançando com o circo: a dança inserida nas atividades circenses na escola. Revista Biomotriz, Cruz Alta- RS, jun. 2019 v. 13, n. 2, p. 130-139.

CARNEIRO, A. D. O circo na escola: saberes circenses no contexto educacional. 57f. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso em Artes Cênicas). Departamento em Artes Cênicas do Instituto de Artes, Universidade de Brasília, Brasília-DF, 2016.

CARDANI, L. T. Compartilhando práticas pedagógicas do circo na escola. 143f. Dissertação (Mestrado em Educação Física). Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Física. Campinas, 2018.

CARDANI, L. T. et al. Atividades circenses na escola: a prática dos professores da rede municipal de Campinas-SP. R. Bras. Ci. e Mov, Distrito Federal, 2017, v. 25, n. 4, p. 128-140.

CAVALARI, R. M. F. O pensamento filosófico e a questão do corpo. In: SOUZA NETO, S. (Org.). Corpo para malhar ou para comunicar? São Paulo: Cidade Nova, 1996, p. 39-49.

DUPRAT, M. A; GALLARDO, P. S. J. Artes Circenses no âmbito escolar. Ijuí: Ed. Unijuí, 2010.

INVERNÓ, J. Circo y educación física: outra forma de aprender. Barcelona: Inde Publicaciones, 2003.

LEITE, E. A. Lugar de circo é na escola: o estudo da palhaçaria em experiência artística pedagógica. 120f. Dissertação (Mestrado em Artes). Programa de Pós-Graduação em Ensino de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal-RN, 2018.

MARCELINO, P.G.; MUHL, E. H. Reflexões sobre o corpo e sua educabilidade. Revista Criar Educação, Criciúma, jun. 2020, v.9, n. 2, p. 1-19.

MARCHI, J. M. “Faz assim ó:” Como as crianças ensinam e o que a escola podem aprender com elas. 142f. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2017.

MERLEAU-PONTY, M. A fenomenologia da percepção. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MOREIRA, W. W.; CAMPOS, M. V. S. de; SIMÕES, R. Motricidade, corporeidade e complexidade: diálogos a partir do hemisfério sul. Motricidades: Rev. SPQMH, set./dez., 2019, v. 3, n. 3, p. 167-176.

NÓBREGA, T. P. Qual o lugar do corpo na educação? Notas sobre o conhecimento, processos cognitivos e currículo. Revista Educação e Sociedade, maio/ago., 2005, v. 26, n. 91, p. 599-615.

PETTICREW, M.; ROBERTS, H. Systematic reviews in the Social Sciences: a practical guide. Cornwall: Blackwell Publishing, 2006.

SILVA, D. O. Desenvolvendo um cenário imaginativo circense pelo brincar-e-se-movimentar da criança. 115f. Dissertação (Mestrado em Educação Física Escolar). Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria- RS, 2015.

SILVA, D. O. et al. O circo na escola: um relato de experiência dos professores. Revista Didática Sistêmica, 2014, v. 16, n. 2, p. 84-92.

SILVA, D. O. et al. Atividades circenses na escola: o cenário pedagógico das atividades circenses a partir da criança. Cadernos da Fucamp, 2016, v. 15, n. 24, p. 91-104.

SILVA, E. P.; SANTOS, J. B. O. O fascinante e pedagógico circo na escola: o ensino das artes do circo na Escola de Aplicação da Universidade Federal do Amapá. Revista Nupeart, 2019, v. 21, p. 165-175.

ZANOTTO, L.; SOUZA JÚNIOR, O. M. Atividades circenses na Educação Física: transformando a escola em picadeiro. Corpoconsciência, Cuiabá-MT, maio/ago. 2016, v. 20, n. 2, p. 23-32.

Downloads

Publicado

2024-02-23