EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA AMAZÔNIA RIBEIRINHA: A EXPERIÊNCIA DA ILHA XINGU, ABAETETUBA-PA

Autores

  • Marlon Lima da Silva
  • Renato Carvalho Barros

DOI:

https://doi.org/10.18616/rsp.v6i1.7240

Resumo

O artigo analisa e avalia experiências educacionais e administrativas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) em comunidade ribeirinha na Amazônia brasileira. Para tanto, elege como recorte espacial a ilha Xingu, no município de Abaetetuba-PA. Os indicadores analíticos utilizados foram: entrevistas com os professores e gestores; estatística da evasão escolar entre os anos de 2001 e 2008; observações sistemáticas de trabalho de campo. Ao sistematizar os indicadores, mostra aspectos positivos do processo de alfabetização de jovens e adultos, mas, também, revela uma série de dificuldades operacionais e administrativas que perpassam pela falta de infraestrutura, evasão escolar e culminam com a descontinuidade das turmas da EJA em 2008. Ao final, conclui mostrando que a reativação da EJA se torna ainda mais estratégica na comunidade ribeirinha da ilha Xingu. Não apenas para possibilitar oportunidades reais de inclusão e melhoria da qualidade de vida, mas, também, para instrumentalizar movimentos de resistência em favor da defesa do modo vida e do ambiente natural amazônicos, ameaçados pela presença de grandes empreendimentos portuários.

PALAVRAS CHAVE: Educação de Jovens e Adultos; Amazônia; ribeirinhos.

Downloads

Publicado

2022-07-07