Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao Editor".
  • Os arquivos para submissão estão em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF (desde que não ultrapassem 2MB)
  • URLs para as referências foram informadas quando necessário.
  • O texto está em espaço simples; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento, como anexos.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na seção Sobre a Revista.
  • A identificação de autoria do trabalho foi removida do arquivo e da opção Propriedades no Word, garantindo desta forma o critério de sigilo da revista, caso submetido para avaliação por pares (ex.: artigos), conforme instruções disponíveis em Assegurando a Avaliação Cega por Pares.

Diretrizes para Autores

Políticas Editoriais

 

Tipos de manuscritos

 

Artigos Originais

A seção de artigos originais trata de manuscritos com relato de dados (quantitativos ou qualitativos) quando coletados no nível individual (i.e., pessoas ou animais). Bancos de dados secundários aqui se enquadram quando coletados também neste nível. Sugerimos que o texto tenha de 4000 a 4500 palavras, embora esta seja apenas uma recomendação.

 

Ensaios clínicos

Para a publicação de ensaios clínicos, randomizados ou não, exige-se o registro prospectivo do mesmo em uma base de registro pública (e.g., clinicaltrials.gov, World Health Organization, ReBeC), com data de registro anterior ao arrolamento da primeira pessoa no experimento. Protocolos de ensaios clínicos também são aceitos, uma vez que o ensaio clínico já esteja registrado a priori. Para o relato de ensaios clínicos, recomenda-se o uso do guia de relato CONSORT 2010 ou sua extensão cabível.

 

Estudos observacionais

 

Sobre a publicação de estudos observacionais, consideramos todos os delineamentos assim classificados tais como estudos transversais, casos e controles (alinhados ou não), coortes prospectivas ou retrospectivas, estudos de base populacional, estudos ecológicos entre outros. O registro prospectivo não é obrigatório para tais estudos. Recomendamos o uso do guia de relato STROBE com suas extensões. Adicionais guias de relato podem ser encontrados no EQUATOR Network (www.equator-network.com).

 

Artigos Metodológicos

Artigos metodológicos também serão considerados, tais como simulações de análises estatísticas, análises de qualidade metodológica, estudos meta-epidemiológicos. Acesse Murad et al 2017 para o guia de relato para estudos metodológicos disponível no momento.

 

Produtos Técnico-Tecnológicos

A descrição e apresentação de produtos técnico-tecnológicos ou de qualquer outra sorte (encontre aqui a definição de produto) será aceita na Rev Res Multiprof Unesc. Dada a grande variabilidade de suas etiologias, deixa-se livre aos autores a indicação para formatação e diagramação dos mesmos, cabendo aos editores e revisores assegurar que sua função principal está preservada: comunicar a utilidade, aplicabilidade e impactos sobre um determinado processo ou serviço relacionado à saúde.

 

Artigos de Revisão

Revisões Narrativas

Revisões narrativas serão publicadas a convite ou sob proposição de autores prospectivos, com julgamento de mérito pelo comitê editorial. Não há número de palavras limite. Sugere-se entre ~10000 palavras.

 

Revisões Sistemáticas

Revisões sistemáticas deverão ser previamente registradas (PROSPERO Database). Devem ser delineadas para responder uma pergunta de pesquisa relacionada à eficácia ou efetividade, para o caso de intervenções; e, para o caso de estudos observacionais, estimativas de associações ou sumarização de prevalências. A análise de risco de viés dos estudos incluídos é mandatória, utilizando-se a ferramenta adequada para cada tipo de estudo, independente da realização de síntese quantitativa adicional (metanálise). Revisões sistemáticas rápidas (rapid reviews) também serão consideradas. Para revisões sistemáticas por pares, recomendamos o uso do guia de relato PRISMA 2020 e suas respectivas extensões. Sugere-se entre ~7000 a 8000 palavras.

 

Revisões de Escopo

Comumente chamada de revisão integrativa, mas aqui adotada como Revisão de Escopo para padronização, trata-se de uma técnica de síntese de evidência que preocupa-se mais ao mapeamento da evidência disponível em diversos objetivos (para mais sobre revisões de escopo, acesse o Joanna Briggs Institute). Não é necessário registro prévio da revisão, uma vez que se trata de revisão exploratória; nem da análise de risco de viés dos estudos primários. Para o relato desta peça acadêmica, utilize o PRISMA- ScR. Sugere-se entre 7000 a 8000 palavras.

 

Comunicações rápidas, editoriais, cartas ao editor e comentários

Comentários direcionados a artigos recém-publicados, cartas públicas ao editor para assuntos de qualquer sorte e comunicações rápidas são muito mais do que bem-vindas nesta revista. Além de atuarem como mecanismo de revisão pela comunidade, amplia-se o debate sobre um dado tema, adicionando visão outrora não colocada.

O Comitê Editorial também resguarda sua capacidade de comunicação aos pares e comunidade através de peças editoriais. Aqui, cabe ressaltar, o processo de revisão dos manuscritos adotado pela Rev Res Multiprof Unesc será exatamente o mesmo do que o para autores externos. O mesmo vale para membros do corpo editorial.

 

Relatos de extensão e experiência

Para relatos de extensão e experiência (i.e.,ações desenvolvidas em cenário de prática), a Rev Res Multiprof Unesc deixa a critério dos autores a escolha de elementos textuais inseridos, uma vez assegurada a entrega da mensagem esperada para tais peças: temáticas diversas que toquem a extensão universitária - e.g., seu impacto sobre a comunidade e saúde; metodologias; assim como para relatos de experiência em residência, nos quais espera-se comunicar algo vivido sob a ótica do residente. Recomenda-se entre 4000 a 4500 palavras para tais peças acadêmicas.

 

Outras peças acadêmicas

Em casos específicos e de mérito destacado, notas técnicas, comunicados de interesse público, resenhas, obituários dentre outros poderão ser publicados.

 

Registros e protocolos

Ensaios clínicos (randomizados ou não) e revisões sistemáticas (de intervenções, de estudos observacionais ou mistas, com ou sem metanálise) devem ser registrados prospectivamente. Isto é, no primeiro caso, ensaios clínicos devem ser registrados em uma base de dados pública e acessível, submetido e disponível para o público antes do arrolamento do primeiro paciente.

De forma equivalente, para revisões sistemáticas, antes que a estratégia de busca seja operacionalizada. Acerca de protocolos, serão aceitos para quaisquer tipos de estudo - isto é, manuscritos que descrevem o estudo até sua metodologia e que permitam a replicação do mesmo. Para os casos de ensaios clínicos e revisões sistemáticas, o registro deve anteceder o protocolo, portanto, o número do registro deve constar no manuscrito.

 

Critérios de Autoria

Os critérios de autoria aqui adotados serão os mesmos adotados pelo International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE), que dispõe: 1) contribuições substanciais na concepção ou desenho do estudo; ou na aquisição dos dados; ou na interpretação dos dados; TAMBÉM; 2) escrita da primeira versão do manuscrito ou revisão crítica com importante contribuição intelectual; TAMBÉM; 3) aprovação final da versão a ser submetida; TAMBÉM; 4) ter ciência da responsabilidade sobre qualquer aspecto do trabalho, que impliquem em acurácia ou integridade, independente de sua função no estudo ou posição na linha de autoria. A definição de autoria implica que todos os autores do estudo tenham contemplado os itens 1, 2, 3 e 4 - ou seja, etapas condicionais que devem ser integralmente completas. A indicação das contribuições em etapas deve ser realizada também - Contributor Roles Taxonomy (por favor use o sistema CRediT para referência).

Aqueles que não cumprem os critérios de autoria mas que tenham realizado alguma contribuição meritória de nota, deverão ser citados na seção de Agradecimentos. Casos de gift (autoria dada de presente àquele que não cumpre critério) ou ghost (autoria não dada àquele que cumpre critério) authorship denunciados à revista, apurados e confirmados implicará em retratação do manuscrito, precedida de nota de preocupação sobre o mesmo no curso da apuração. O autor responsável pela obra deverá, no momento da submissão, encaminhar formulário disponibilizado pela Rev Res Multi Unesc assegurando que todos os autores cumprem os critérios de autoria de acordo com as regras do ICMJE, acompanhado da taxonomia CRediT para complementação. A ordem de autoria é pré-definida e qualquer mudança na autoria do trabalho após a submissão (adição, remoção, troca de ordem de autoria ou nome de citação) será discutida caso a caso com o Comitê Editorial, mediante apresentação de justificativa formal e não implicando esta em garantia de modificação, a depender do julgamento do Comitê Editorial em acordo com as normativas do ICMJE, COPE e WAME para casos semelhantes.

 

Potenciais Conflitos de Interesses

A credibilidade de manuscritos publicados percebida pela sociedade é influenciada em partes pelas relações e atividades que autores de um referido trabalho têm no tema pesquisado, de forma direta ou indireta. Vieses são gerados por conflitos de interesses primários (e.g., uma pergunta de pesquisa) a interesses secundários (e.g., ganhos financeiros), que devem ser percebidos pelo próprio autor. A presença de um potencial conflito de interesse não necessariamente implica em comprometimento da validade interna de um estudo - ao contrário, declarar sua existência aumenta a confiabilidade pela comunidade.

Em última análise, assume-se que a declaração justa de potenciais conflitos de interesses é parte intrínseca à integridade do pesquisador. Aqui será necessária a declaração de potenciais conflitos de interesses financeiros e não financeiros para os autores envolvidos em cada trabalho, assim como para revisores e editores responsáveis pelo processo de revisão. Acesse o formulário de declaração de potenciais conflitos de interesses aqui.


Relato de manuscritos

Nós estamos bastante comprometidos com a transparência de processos, que também refletem no relato do experimento que foi realizado; assim como em assegurar que autores não inclinem-se para argumentos retóricos a fim de sustentar hipóteses e resultados frágeis.

Para o tom de linguagem, não temos recomendação específica do uso de primeira ou terceira pessoa em sentenças. No que diz respeito a estudos quantitativos, desencorajamos  a utilização de sentenças para discussão e argumentação de resultados com base em termos de conclusões estatísticas, como exemplo o uso das palavras “estatisticamente significante” para implicar confirmação da hipótese de pesquisa. Uma vez que na seção de Métodos o autor(a) delimita qual é o ponto de corte para significância estatística em testes de hipóteses, e apresenta tais medidas na seção de Resultados (P-valores usualmente), faz-se marcadamente desnecessário referenciar significância estatística para discussão de resultados e hipótese, especialmente quando os resultados marginalmente confirmam a hipótese do pesquisador do ponto de vista do efeito observado; ou quando a hipótese de pesquisa não é confirmada e aponta-se para desfechos secundários tirando de vista os desfechos primários do estudo, de forma proposital, uma vez que a palavra significativa pode implicar semanticamente para o leitor desavisado em alta magnitude de efeito. Isto já foi demonstrado empiricamente como recurso intencional para sustentar efeitos ou hipóteses negativas ou marginais. Para mais ver Armheim V et. al., Nature, 2019. Recomenda-se, neste caso particular, o uso da escrita com linguagem direcional com termos explícitos que denotam qualitativamente presença ou ausência de efeito: e.g., isto foi diferente daquilo em X%.

No que diz respeito ao relato completo no corpo do manuscrito, uma miríade de guias de relato hoje estão disponíveis para diferentes delineamentos experimentais. Os guias ajudam os autores a não perderem pontos-chave de escrita que tornam o relato transparente, inteligível e reprodutível ao leitor. Nós sustentamos o uso de guias de relato para as publicações nesta revista, de forma mandatória, sempre que disponível para o determinado delineamento experimental ou a requerimento dos editores/revisores. Por favor acesse www.equator-network.com e encontre o guia mais adequado para o seu delineamento experimental.

 

Política de Equidade

O uso de políticas de equidade no ambiente é vanguardista, muito embora necessário para alcançar o equilíbrio necessário na sociedade, diminuir as iniquidades, e dar voz a grupos usualmente sem espaço - isso ocorre tanto para fins processuais quanto de publicação. Em relação ao primeiro, sempre que for necessário compor comitês para definição de qualquer sorte, tentativamente asseguraremos a multitude de cores e etnias, sexo, gênero (binários e não-binários), dentre outros. No que diz respeito a manuscritos, haverá uma seção de diagramação em que cada autor(a) poderá indicar, caso queira, seu sexo biológico, e o pronome de preferência.

Adicionalmente, encorajamos fortemente você, leitor deste parágrafo, que tenha o poder de determinar o envolvimento de pessoas em um determinado trabalho, que considere os mesmos aspectos acima citados durante a composição. No relato do trabalho, requeremos a apresentação de dados desagregados entre homens e mulheres e, se possível, as prevalências de gênero dos participantes de pesquisa incluídos. Recomendamos ainda que, em pesquisas futuras, tais aspectos sejam levados em consideração, a menos que comprometam a validade interna do estudo, muito embora os dados de gênero devam ser sempre coletados. Desencorajamos a linguagem neutra. Para mais, veja SAGER guidelines.

 

Política de Compartilhamento de Banco de Dados

Em concordância com a declaração do ICMJE 2017 (Taichman D, 2017), encorajamos fortemente o uso da política de dados abertos em estudos quantitativos. Isto evita redundância e desperdício em pesquisa, e aumenta o poder de autocorreção intrínseco da mesma. Em caso positivo e com seres humanos, é necessário constar no Termo de Consentimento Livre e Esclarecido a intenção de tal recurso, condicionada à total concordância do paciente. Os dados devem ser desidentificados e o mecanismo de proteção do sigilo deve ser descrito e sob a responsabilidade do investigador principal do estudo, quando posteriormente os dados depositados em repositório público. Para mais informações acesse www.icmje.org.

O compartilhamento dos dados primários da pesquisa não é mandatório em nossa política e os autores poderão, caso queiram, indicar as condições que julgarem mais adequadas. Entretanto, será necessária a indicação no manuscrito se os dados serão compartilhados ou não no caso de ensaios clínicos. Caso positivo, por favor descreva o procedimento de acordo com o que está posto em www.icmje.org.

 

Preprints

Caso você tenha a intenção de disponibilizar o seu artigo de forma preliminar em um servidor de preprint, a publicação final em nossa revista não será embargada sendo este o caso, uma vez que entendemos que a disseminação e acessibilidade de conteúdo são soberanos. A versão será checada pelos revisores responsáveis pelo manuscrito submetido e serão verificadas possíveis alterações de conteúdo não relatadas no manuscrito final - i.e., caso você tenha o manuscrito depositado em um servidor de preprint previamente, você deve citá-lo no artigo final, e indicar ao início dos resultados se houve ou não desvio da versão em preprint. Sendo o último caso verdadeiro, justifique.

 

Confidencialidade de identificação

Requeremos que, sempre que participantes de pesquisa tiverem de ser nominados/indicados, deverão ser anonimizados, informados e consentidos sobre o procedimento. Nenhuma pessoa da comunidade, e nem o próprio participante, deverão idealmente conseguir realizar identificação quando destacado. Imagens que não tenham nenhuma informação que possibilite a identificação do mesmo (e.g., exames de imagem anonimizados) poderão ser veiculadas sem o consentimento do participante de pesquisa.

Para o caso em que a figura da pessoa é veiculada, poderá ser de face anonimizada e em acordo com o consentimento do participante; ou não-acordo. É necessário que a fonte e circunstâncias da imagem sejam postas nesse contexto. Para o caso de crianças e adolescentes (até 18 anos), o consentimento dos pais é necessário para todos os fins. O documento de consentimento para publicação é diferente do documento para consentimento à inclusão no estudo. A Rev Res Multiprof Unesc requer consentimento para publicação dos seguintes dados individuais nas seguintes condições:

 

Dados: a) discursos; b) conteúdos; c) imagens que necessitem de desidentificação; d) informações de prontuários eletrônicos ou físicos; e) informações pessoais; f) notificações de sistemas de vigilância.


Condições:

 

a)            Participante de pesquisa/paciente que evoluiu a óbito: neste caso, familiares de primeiro grau ou cônjuges devem ser contactados para consentir o uso de qualquer dado referente à pessoa, a menos que sejam dados públicos;

b)            Participante de pesquisa/paciente incapacitado de consentir com clareza o uso de seus dados (e.g., pacientes com transtornos mentais, déficits cognitivos, agravos neurológicos): neste caso, recomenda-se a espera para que o participante/paciente de pesquisa possa se restabelecer (sendo isso clinicamente possível - exemplo, pós acidente vascular encefálico) e que se realize contato direto com o participante/paciente de pesquisa. Caso haja restabelecimento, requere-se consentimento direto do participante/paciente de pesquisa; caso contrário, aplica-se o consentimento a parentesco direto ou cônjuge;

c)            Crianças e adolescentes (até 18 anos): é necessário consentimento para qualquer fim, preferencialmente com compreensão da criança ou do adolescente do que potencialmente será veiculado, mas obrigatoriamente sendo consentido pelos pais.

d)            Qualquer outro tipo de participante/paciente de pesquisa: deverá consentir, de forma individual, à qualquer subdivisão de dados elencadas acima.

 

Acesse o guia de confidencialidade utilizado pelo British Medical Journal para direcionamento e implementação e o Termo de Confidencialidade em diferentes idiomas. O Termo de Confidencialidade deverá ser elaborado e submetido de forma independente ao Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para inclusão no estudo.

 

Má conduta científica

Reafirmando o compromisso desta revista com a transparência, ética e integridade em pesquisa, o comitê e corpo editorial, assim como seus revisores, estarão sempre vigilantes à sinais de más condutas no processo inicial de submissão. Caso não ocorra o rastreamento nesse estágio, qualquer manifestação da comunidade é bem-vinda. Sendo este o caso, o Comitê Editorial discutirá o caso de forma interna, em conjunto com os autores. Caso seja necessário acionar outras instâncias isso será realizado para que se apure e condutas futuras sejam tomadas - expressões de cautela ou retratações.

Para a definição de má conduta científica, utilizaremos a definição conjunta do Committee on Publication Ethics (COPE), International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE) e World Association of Medical Editors (WAME), operada também pelo British Medical Journal, que envolve plágio, falsificação de dados, autorias inadequadas dentre outros. Acesse aqui para verificação do conteúdo.

 

Direitos autorais, de-publicação e republicação

O manuscrito deverá seguir de acordo com as regras institucionais da Unesc em relação à transferência de direitos autorais. O autor responsável pelo trabalho assegurará a tramitação de direitos autorais representando todo o corpo de autores, necessitando de submissão de único formulário, sendo então o responsável legal dali em diante  Clique aqui para maiores esclarecimentos e este formulário deve ser preenchido e submetido em caso de aceite.

De-publicações de manuscritos de relevância serão considerados, com mérito a ser julgado pelo Comitê Editorial - isto é, um mesmo artigo publicado de forma simultânea em várias revistas. O movimento pode ocorrer de forma direcional na qual os editores da revista abordam os autores, uma vez assumido o interesse pelo Comitê Editorial. O movimento contrário também é possível, possibilitando que autores contactem a revista para a organização de publicação simultânea.

Em ambos os casos, não haverá embargo imposto pela revista. A republicação de artigos previamente publicados na mesma revista poderá ocorrer ocasionalmente a critério do Comitê Editorial (neste caso, o mesmo DOI é mantido e o manuscrito não será novamente capturado pelo CrossRef - trata-se de re-exposição do manuscrito no fluxo de publicação para fins de destaque, resgate histórico dentre outros). O caso de um manuscrito publicado em outro periódico sem que seja nas condições previamente ditas incorrerá em embargo imediato. O manuscrito submetido na Rev Res Multiprof Unesc não pode ser submetido concomitantemente em outra revista até que o processo de avaliação seja concluído.

 

Pareceres Éticos

Estudos envolvendo seres humanos e animais deverão anexar a cópia da aprovação no Comitê de Ética Local ou Nacional (CEP ou CONEP para o Brasil) para a realização do estudo no momento da submissão, e deverão informar no corpo do texto a identificação do comitê responsável assim como o respectivo número de rastreio. Revisões sistemáticas, revisões narrativas, estudos com bases de dados secundários e similares não necessitam dispensam tais prerrogativas. Estudos em seres humanos considerando crianças e adolescentes deverão seguir as normas descritas no item 1.9. 


Processos Editoriais

 

Estilo e formatação

Os manuscritos desta revista deverão conter as seguintes seções, com exceção para revisões narrativas, comentários e similares, relatos e similares e produtos: Título, Resumo, Abstract, Palavras-Chave (em inglês e português), Introdução, Métodos, Resultados, Discussão, Conclusão e Referências. Materiais suplementares e apêndices poderão ser submetidos a critério do autor. Serão aceitos artigos em Português (BR) e Inglês padrão.

Para citações e referências, utilize o estilo Vancouver padrão (instruções podem ser encontradas neste documento da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). A abreviação em Vancouver do nome da revista a ser utilizado é Rev Res Multiprof Unesc. Em caso de dúvidas adicionais, consulte um bibliotecário profissional. 

Acerca de normas de formatação textuais, o Comitê Editorial delimita: o espaçamento entre linhas para 1,50cm e o uso de fonte Times New Roman tamanho 12, sem numeração de páginas. Reforçamos que não há limite de palavras, autores e referências, Para resumos/abstracts, recomendamos entre 400 a 600 palavras. Reforçamos que a versão a ser submetida, no caso de você estiver utilizando um gerenciador de referências, por favor exporte para a versão limpa em que as citações já estão convertidas para texto.

 

Processo de submissão

O processo de submissão ocorre através de sistema eletrônico automatizado. Pré-requisitos aqui listados:

a) o manuscrito principal deve ser submetido em uma versão .docx e uma versão .pdf, acompanhado de uma folha de rosto, uma carta de apresentação, a confirmação de autoria e carta de aprovação ao comitê de ética, quando necessário - todos separadamente. Os demais documentos serão solicitados somente se o artigo for aceito para publicação. Demais documentos (como Termo de Confidencialidade, por exemplo) deverão ser anexados no momento da submissão quando necessário ou à pedido do comitê editorial. A folha de rosto deve conter: a) o título completo e o título curto do artigo em Português e Inglês; b) nome dos autores (nota: atente para o uso do nome de citação adotado) em ordem de autoria; c) afiliação dos autores, em número, de forma sobrescrita; d) taxonomia de contribuição (CRediT) de cada autor; e) sinalização do autor de correspondência com asterisco; f) dados do autor de correspondência e contato institucional - modelo disponibilizado aqui; a Carta de Apresentação deve conter: um breve resumo escrito do trabalho de forma pessoalizada, em tom de comunicação ao comitê editorial da revista, ressaltando o possível mérito do trabalho, limitações em adiantado, e porque ele se justifica. Deve ser escrita e assinada pelo autor de correspondência do manuscrito - modelo disponibilizado aqui;

 

b) figuras e tabelas podem ser submetidas dentro do corpo do texto;

 

c) autores não devem ser listados no corpo do texto do manuscrito principal e sim na folha de rosto;

 

d) declarações de potenciais conflitos de interesses e disclosures serão somente direcionadas aos autores caso o manuscrito seja aceito para publicação;

 

e) termos de confidencialidade devem ser encaminhados no momento da submissão (modelo disponibilizado aqui), não estando acumulado no Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (que não é necessário ser submetido);

 

f) o número do registro de ensaios clínicos e revisões sistemáticas deve constar no manuscrito principal; g) o guia de relato utilizado para a redação do artigo deve ser citado (nota: guias de relato não são guias metodológicos. Portanto, frases como: “este estudo foi conduzido de acordo com as normas do CONSORT 2010” estão erradas. As palavras em negrito denotam que: não trata-se de norteamento de condução, mas da escrita do que foi feito; assim como não são normativas, e sim recomendações. Para o exemplo utilizado, a frase correta seria: “este estudo foi reportado/relatado/escrito (dentre outros análogos) em acordo com as recomendações do CONSORT 2010”. Por favor submeta o checklist preenchido do guia utilizado separadamente e com indicação das páginas em que estão postas as sentenças.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.